Publicidade

Rural

Safra de milho poderá ter aumento de área de cultivo no Alto Uruguai

Previsão é de área de cultivo de 55.850 hectares
Por Assessoria de Imprensa
Foto Arquivo Bom Dia

As lavouras de milho safra 2018/2019 na região do Alto Uruguai têm previsão de área de cultivo de 55.850 hectares, sendo 40.480 hectares para grãos e 15.370 hectares para silagem, de acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. Há previsão de crescimento da área de plantio em relação da safra passada, mas não muito expressivo.  A maior parte do milho para silagem é plantada após o plantio daslavouras de milho para grão, ou seja, safrinha de milho para silagem, com isso aumentando a área e a produção de silagem. O plantio das lavouras de milho ainda está em fase inicial na região.

No Estado, de acordo com informativo conjuntural da Emater/RS-Ascar, a safra de milho poderá haver uma retomada de área plantada, passando de 699 mil hectares para 738 mil, com aumento de 5,53%, o que deverá elevar a produção em 11,29%, chegando a um volume de 5 milhões de toneladas de milho, contra as 4,5 milhões na safra anterior.

Para a safra de soja 2018/2019 na região do Alto Uruguai a previsão é de que sejam semeados 229.370 hectares.

A cultura do trigo está com 84% em desenvolvimento vegetativo, 15% em floração e 1% em enchimento de grão. Preço médio de R$ 41,00 a R$ 45,00 a saca.  A cevada 70% plantada em desenvolvimento vegetativo, 25% em floração e 5% em enchimento de grão, alguns produtores aplicando fungicidas.  A aveia branca está em fase dedesenvolvimento vegetativo 10% e floração 25% e 65% enchimento de grãos. A aveia preta, cultivada em algumas áreas, já está florescendo, principalmente as plantadas como cobertura de solo, em casos onde o agricultor vai plantar milho, essa aveia já está sendo rolada.

As baixas temperaturas, com formação de geada, registradas na última semana, prejudicaram os cultivos de olerícolas que são cultivadas fora de ambientes protegidos. Já para o cultivo do morango, o frio intenso, fez com que o período de floradas se estendesse, proporcionando boa expectativa de colheita, segundo informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. Entre as novas variedades plantadas, destaca-se a Piercinove, que apresenta bom desenvolvimento inicial e produção. Preços de R$ 10,00 a R$ 20,00/kg. Os dias frios também beneficiaram a vitivinicultura. No momento, os produtores estão terminando o período de poda e já estão começando a realizar tratamentos pós-inverno. As geadas ocorridas na semana são benéficas para os parreirais.

Criações

Bovinocultura de leite: Pastagem de inverno com bom desenvolvimento. Estão sendo feitos silagem e feno de aveia/azevém. A baixa oferta de leite tem levado a sistemáticos aumentos nos preços no outono/inverno. Na semana passada, os preços do leite ao produtor variaram entre 1,10 e 1,80 R$/l, média de 1,36 R$/l. Preço em alta.

  •  

Suinocultura: Segue estagnado mercado da carne suína.No sistema de parceria, o preço varia entre R$ 20,00 a 31,00/suíno terminado. O suíno foi comercializado a R$ 2,80/kg mais tipificação. Preço estável.

 

TABELA DE PREÇOS PRATICADOS NA SEMANA

Produto

Preço médio da semana R$

Observações

SOJA

77,00 – 81,50

Preço Cotrel

MILHO

35,00 a 38,50/sc

Preço Cotrel

FEIJÃO

100,00 - 120,00/sc em 35 dias

Preço Cotrel

BOVINOS (Peso vivo)

4,50 – 5,60 R$/kg  PV

Preço produtor

LEITE

1,10 a 1,80/l

Preço médio ao produtor

MEL

15,00 a 20,00/kg

Preço produtor

CARPA(Peixe vivo)

8,0 a 12,00 R$/kg

Preço produtor

TILÁPIA (filé)

25,00/kg

Preço produtor

SUINOS

2,80/kg

Preço Cotrel

 

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas