Publicidade

Rural

Atenção com excesso de chuvas

Produtor deve ficar atento e monitorar semanalmente a lavoura para identificar os problemas

Produtor tem que monitorar semanalmente a lavoura para identificar problemas de doenças foliares, di
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

A chuva chegou com força na região. Desde a última sexta-feira (31), até a manhã de ontem, já havia chovido cerca de 122,5 milímetros. O aumento de umidade pode ser prejudicial para as culturas de inverno, como o trigo. Segundo o engenheiro agrônomo, Nilton Cipriano Dutra de Souza, do escritório regional da Emater/RS-Ascar, a cultura de trigo vinha bem até esse momento. “O que nos preocupa agora é o excesso de umidade e alguma alteração da temperatura. Provavelmente teremos picos de temperaturas mais elevadas com umidade, aí doenças fúngicas à vista”, explica.

Conforme Nilton, o produtor agora tem que ficar em estado de alerta e ver, realmente, como o clima vai se comportar daqui para frente. Isso porque, muita umidade e calor são propícios para favorecer o aparecimento de doenças fúngicas.  

O engenheiro agrônomo lembra, também, que a cultura do trigo foi um pouco afetada com as geadas que deram na semana passada. Hoje, em torno de 15% do trigo da região está entrando em fase de floração e enchimento de grão. “E, isso poderá em alguns pontos ter acarretado danos”, explica. É nesse momento que o produtor tem que ficar atento.

Ele observa que o restante da cultura está normal, já que ainda se encontra em desenvolvimento vegetativo. “Nessa fase não tem grandes problemas”, destaca. Atualmente, a região do Alto Uruguai tem uma área plantada de trigo de 28.590 hectares.

A orientação ao produtor, segundo Nilton, é monitorar semanalmente a lavoura para identificar problemas de doenças foliares devido ao excesso de umidade e picos de temperaturas elevadas.

O extensionista da Emater/Ascar ressalta que o prognóstico meteorológico está se concretizando, já que agosto foi um mês úmido e frio, como previsto. Da mesma maneira, o mês de setembro até o início da primavera, em que a previsão projeta um pouco de aumento na temperatura e chuvas acima da média. Como verificado nesse último final de semana.  

“O que vai caracterizar a formação do El Ninho para essa safra de verão. Teremos chuva em excesso, mais do que a média. Esse é o prognóstico até então, o que todos os quadros meteorológicos têm apontado, essa é a tendência”, destaca. Nilton enfatiza que se continuar essa tendência com chuvas acima da média poderá ocasionar problemas para o trigo.

 Culturas de verão

Já para as culturas de verão a situação é diferente, quanto mais chuva melhor, afirma Nilton. “Claro que em determinado período tem que ter uma trégua, senão o excesso também é prejudicial. Mas a princípio é bom para as culturas de verão”, enfatiza.  

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas