Publicidade

Rural

Aftosa: vacinação inicia em novembro

Devem ser imunizados bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses inclusive os recém-nascidos. Produtor deve comprar a vacina nas casas agropecuárias credenciadas. Depois de vacinar precisa informar a Inspetoria Veterinária do município

Novembro é mês de vacinação
Por Assessoria de imprensa
Foto Divulgação

Durante todo o mês de novembro, a Secretaria da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul, estará realizando mais uma campanha de vacinação contra a febre aftosa. A vacinação é obrigatória para bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses, inclusive os recém-nascidos. O objetivo é a proteção do rebanho gaúcho contra essa grave doença, altamente contagiosa e responsável por grandes prejuízos econômicos e sociais ao Estado.

Conforme a secretaria, todos os produtores deverão comprar a vacina nas casas agropecuárias credenciadas, dentro do prazo da etapa. A conservação das doses de vacinas é muito importante para a garantia da eficiência do produto. As doses devem permanecer, desde a compra até o momento do uso, sob refrigeração e devem ser aplicadas em até cinco (5) dias corridos após a aquisição, pois os refrigeradores domésticos nem sempre mantêm a temperatura apropriada à conservação da vacina. Nunca coloque os frascos no freezer ou congelador, pois o congelamento anula o efeito de imunização do produto.

Após, o produtor deve comparecer na Inspetoria Veterinária, levando a nota fiscal da compra da vacina e a relação dos bovídeos vacinados, por categoria. Os produtores que não possuem animais nesta faixa etária deverão comparecer para realizar a atualização do rebanho.

Produtor rural

O produtor rural precisa comprovar a vacinação na Inspetoria Veterinária durante o mês de novembro. Conforme a Secretaria da Agricultura, o produtor que não comprovar a vacinação do seu rebanho no mês de novembro será autuado em 60 UPFs (R$1.128,56) + 01 UPF por animal não vacinado (R$18,81) e terá sua propriedade interditada.

Conforme a Secretaria de Agricultura, o produtor tem papel fundamental para manter o RS livre de febre aftosa. Mais informações entrar em contato com a Inspetoria Veterinária do município.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas