Publicidade

Segurança

Prosseguem as buscas por assaltantes de bancos em Ibiraiaras e Três Palmeiras

Entre o armamento encontrado está uma submetralhadora, fuzis, espingardas, calibre 12, pistolas e re
Por Alan Dias
Foto Redes Sociais

A polícia segue nas buscas pelos envolvidos nos assaltos a bancos ocorridos segunda-feira (3), em Ibiraiaras e Três Palmeiras. Hoje (4), policiais militares do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais) fizeram novas incursões pela área de mata fechada em Ibiraiaras, onde dois assaltantes ainda estariam escondidos, mas até o momento, eles não foram sido localizados.

Durante a ação policial ocorrida para capturar os criminosos, seis assaltantes foram mortos, cerca de R$ 115 mil que teriam sido roubados do Banco do Brasil foram recuperados e várias armas de grosso calibre apreendidas. Entre o armamento encontrado está uma submetralhadora, fuzis, espingardas, calibre 12, pistolas e revólveres.

Ibiraiaras

O roubo em Ibiraiaras ocorreu quando oito criminosos fortemente armados chegaram ao município atirando e atacaram as agências do Banco do Brasil e do Banrisul. Na sequência usaram funcionários e clientes para formar um cordão humano no meio da rua. O grupo fugiu em um Voyage vermelho, levando reféns.

Durante a fuga, teriam ocorrido dois confrontos com a polícia e a quadrilha abandonou os carros e se embrenhou na mata. Segundo entrevista do comandante do 10º Batalhão da Brigada Militar (BPM) de Vacaria, tenente-coronel Fabiano Paim, para o jornal GaúchaZH, “quando os bandidos correram para a mata, os policiais se aproximaram dos carros e localizaram os três reféns. Um deles, o gerente do banco, estava ferido com um tiro que atingiu a região de uma de suas axilas”.

O gerente, Rodrigo Mocelin da Silva, 37 anos, chegou a ser encaminhado para atendimento médico pelos policiais, que abandonaram a perseguição e deram prioridade para o refém ferido, mas ele não resistiu ao ferimento e faleceu. Silva estava atuando no município há cerca de 30 dias e deixa esposa e dois filhos.

No final da tarde o GATE iniciou uma operação pente-fino no interior da floresta e diversos confrontos ocorreram, resultando na morte de seis assaltantes. Até o momento, quatro deles foram identificados. De acordo com a Brigada Militar seriam: Maicon Rafael da Silva, 29 anos, natural de Caxias do Sul, e se encontrava em prisão domiciliar; Moisés da Silva, 45 anos, também natural de Caxias do Sul e em prisão domiciliar; Richard Colares Torres, 20 anos, natural de Alvorada, e Alex Jonas de Morais Rébis, 21 anos, que estava foragido. O quarteto possuía passagens por roubo, tráfico, porte de arma, entre outras.

Sobre a morte do refém, o delegado João Paulo de Abreu, da Delegacia de Repressão a Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), disse em entrevista à Rádio Guaíba, que o fato “tirou o brilho da ação”.

“A investigação preliminar feita, ontem, ouviu diversas pessoas que estavam nas imediações do banco e já temos uma ideia do que aconteceu. Os criminosos dispararam diversas vezes a esmo e também na direção de viaturas policiais. Logicamente vamos buscar a reconstrução do crime para entender melhor a dinâmica dos ferimentos do refém. Hoje vamos começar a rememorar isso”, comentou.

Três Palmeiras

Quase que no mesmo horário do ataque aos bancos em Ibiraiaras, aproximadamente cinco bandidos, encapuzados e com armamento pesado, roubaram a Unidade de Crédito do Sicredi, em Três Palmeiras.

Moradores contam que a quadrilha chegou atirando contra as portas do Sicredi e invadiu o local, rendendo funcionários e clientes. Na rua usaram clientes e funcionários para montar um cordão humano e fugiram em um carro de cor escura, possivelmente um Corolla, levando o vigia da Unidade de Crédito como refém. Ele foi liberado minutos depois, sem ferimentos. Até o momento, ninguém foi preso.

Publicidade

Blog dos Colunistas