13°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,23 Dólar R$ 3,76
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,23 Dólar R$ 3,76

Publicidade

Ensino

Meditação como aliada na aprendizagem

Projeto desenvolvido na Escola Estadual Normal José Bonifácio oportunizou técnicas para melhorar a concentração de estudantes das séries iniciais

Professores acreditam que meditação contribui na concentração
Orientadora educacional Wahidy Ana Makkdetoni
Idealizador do projeto Edson Savegnago
Por Amanda Mendes
Foto Amanda Mendes

A concentração é essencial para melhorar os processos de ensino e aprendizagem. Essa é a aposta da Escola Estadual Normal José Bonifácio, que por meio de Projeto Em Paz, oportunizou técnicas de meditação e yoga aos estudantes das séries iniciais do ensino fundamental. 
De acordo com a orientadora educacional da instituição, Wahidy Ana Makkdetoni, a ideia surgiu dos professores. "Nós percebemos que ultimamente as crianças estão muito agitadas e isso implica na concentração dentro do espaço escolar. Com isso, contatamos com o professor Edson Luis Savegnago para trazer à escola seu projeto, de modo que pudesse auxiliar no ensino desses estudantes", relatou em entrevista ao Jornal Bom Dia. 
Wahidy explicou ainda, que por ser um projeto particular, para viabilizá-lo a escola teria que destinar parte de sua verba. "Para conseguir liberação para as atividades fizemos uma reunião com o Círculo de Pais e Mestres (COM), visto que é o trabalho do professor e ele precisa de recursos financeiros para manter o projeto", complementou. 
E a ação não é direcionada apenas aos estudantes, mas a toda comunidade escolar. "Além das crianças, ele trabalhou com os professores, funcionários, bem como, com as famílias. Contudo, em função das rotinas de trabalho, por exemplo, muitos pais e mães não puderam comparecer", concluiu a orientadora. 
 
"Despertar a consciência da paz"
O idealizador do projeto, Edson Savegnago, explicou que o objetivo é tornar a meditação uma prática presente e, por isso, a atuação junto aos adultos é essencial. "O plano é atender a escola como um todo, ou seja, em todas as esferas e grupos, para que todos estejam articulando o mesmo discurso e conseguindo despertar uma consciência de paz", relatou à reportagem. 
Sobretudo, o professor acredita que para repassar uma sensação, em primeiro lugar, a pessoa precisa senti-la. "Não posso participar de movimento pela paz, se não estou em paz. Desta forma, se tanto se fala que as crianças são agitadas e hiperativas, elas podem estar apenas repetindo um padrão, o nosso, porque nossa rotina é agitada. Portanto, atendo os professores, funcionários e os pais, ou seja, os adultos, porque não adianta "cobrar" algo que não estamos aplicamos em nossa vida", complementou. 
O projeto possui diversas etapas. A primeira é com os professores para que Savegnago possa orientá-los sobre como podem realizar uma meditação guiada com os estudantes. Depois é a vez dos pais e funcionários participarem da ação e, posteriormente, ele atende as turmas individualmente. Com cada grupo, o professor utiliza uma metodologia diferente. Na quarta-feira (12), ocorreu a última etapa, com a meditação em grupo, unindo todas as turmas. "A ação contempla elementos de yoga, que envolvem movimento, porque as crianças têm energia e é preciso acordar e conhecer o corpo. Aos poucos levo-os para um estado meditativo e depois chega na etapa de relaxamento", contou Savegnago.  
Para o professor, a meditação auxilia em diversas dimensões da vida e com a educação não é diferente. "Essa é só uma das várias técnicas que existem para potencializar a paz interior. Na escola, o estudante poderá perder o medo da prova, ficar mais calmo e melhorar o comportamento nos momentos de intervalos", concluiu. 
Na Escola José Bonifácio o projeto durou cerca de dois meses. No entanto, ele é desenvolvido em diversas instituições de ensino na região Alto Uruguai e cada cronograma é planejado conforme a dinâmica da escola. 

 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas