0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Ensino

Escola Antonio Burin ganha sobrevida

Após informações sobre fechamento, comissão de pais participou de reuniões com autoridades pela permanência da Instituição

Após informações sobre fechamento, comissão de pais participou de reuniões com autoridades pela perm
Após informações sobre fechamento, comissão de pais participou de reuniões com autoridades pela perm
Após informações sobre fechamento, comissão de pais participou de reuniões com autoridades pela perm
Por Amanda Mendes
Foto Divulgação

Com risco de ser fechada, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Antonio Burin, localizada no Povoado Coan, interior de Erechim, montou uma comissão de pais para lutar pela permanência da Instituição. Na quarta-feira (13), o grupo cumpriu uma agenda extensa com visitas na Câmara de Vereadores, Prefeitura e na 15ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE). Por enquanto, ainda há esperança: a escola permanece de portas abertas até 2020, mas os próximos anos ainda são incertos.

De acordo com o pai de um estudante, Edson Dariva, a escola recebeu a notificação em setembro e, a partir disso, a comunidade está se mobilizando para manter as atividades letivas. “Em todas as reuniões realizadas na quarta-feira, todos se mostraram sensíveis com nossa demanda e algumas propostas surgiram, tais 
como, trazer alunos da cidade para o interior, considerando que a justifica do governo é que a Antonio Burin possuí um número reduzido de matrículas”, contou à reportagem do Jornal Bom Dia.

Na oportunidade, a comissão entregou às autoridades uma cópia do dossiê sobre a história da Instituição, bem como, os projetos que já foram desenvolvidos e o planejamento para os próximos anos. O documento conta ainda com, ofícios de entidades e sindicatos contrários à medida apresentada pelo governo estadual do Rio Grande do Sul sobre o fechamento.

Dariva afirmou, também, que no encontro com a coordenadora da 15ª CRE, Juliane Bonez, ela ressaltou que os documentos para o fechamento da escola ainda não foram encaminhados à Secretaria Estadual de Educação (Seduc/RS) e, considerando os prazos legais, as atividades deverão ser mantidas em 2020.

“Nós pais defendemos que a escola continue, pois ela é essencial para a formação dos jovens do campo. Afinal, eles serão o futuro da Agricultura, então é fundamental que permaneçam com o ensino no meio rural”, concluiu Dariva.

Neste sentido, para a atual presidente do Círculo de Pais e Mestres (CPM) da escola, Caroline dos Santos Wal, o ensino, estrutura e a confiança que temos com a Instituição, são os principais motivos que mobilizam a luta da comunidade. “A Antonio Burin faz parte da história da região, contemplando muitas comunidades de Erechim. Nossa estrutura, a qualidade do ensino e a forma como os profissionais são atenciosos com nossos alunos, são impecáveis e não podemos simplesmente deixar fechá-la”.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas