22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,34 Dólar R$ 5,33
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,34 Dólar R$ 5,33

Publicidade

Erechim

“Me senti muito prejudicada”

Novo concurso municipal em Erechim, causou desconforto na arte-educadora, Priscila Thomassen, que ficou em primeiro lugar em 2015, contudo, prefeitura alega que o processo tem validade de três anos

Artista visual e arte-educadora, Priscila Thomassen
Por Amanda Mendes
Foto ArquivoBD

A abertura do edital para contratação de empresa especializada no desenvolvimento de concurso público, buscando formar cadastro reserva para diversos cargos em Erechim, entre eles, para atuação na Escola de Belas Artes Osvaldo Engel, causou desconforto na artista visual e arte-educadora, Priscila Thomassen, que conquistou o primeiro lugar no último concurso realizado pela prefeitura, em 2015, e não foi convocada.

“Na época do concurso constava uma vaga para artes visuais, entrei em contato com o setor de Recursos Humanos do Executivo municipal diversas vezes e fui orientada para aguardar. Durante três anos conferi o site da prefeitura uma vez por semana e não obtive resultados para minha nomeação, essa situação se prolongou até maio do ano passado”, relatou Priscila à reportagem do Jornal Bom Dia.

Nesse cenário, a arte-educadora procurou orientações judiciais. “Dessa forma, eu saberia como proceder nessa situação, e, por fim quando obtive respostas, já havia iniciado um projeto cultural, que como proponente não poderia estar vinculada a entidades públicas. Portanto, para não prejudicar o projeto, de cunho social e cultural, optei por não recorrer à Justiça”, acrescentou.

Sobretudo, Priscila confessa que a realização de outro concurso nos próximos meses, lhe chateou. “Me senti muito prejudicada por não poder exercer a função para qual passei no concurso público, e, sobretudo, fico muito surpresa em ver que em 2020 abriu o concurso para uma vaga que era meu direito. Ainda, a classificação tinha segundo e terceiro lugar e imagino que elas também foram prejudicadas. Valorizar a cultura e as artes é também respeitar os profissionais que se dedicam na sua formação artística e buscam um espaço para fazer a diferença positiva na sociedade”, concluiu.

Posição da prefeitura

De acordo com a chefe da Divisão de Admissões e Demissões da prefeitura de Erechim, Miriam Maria, os concursos têm data de vigência de três anos. “O último que realizamos foi em 2015 e venceu no dia 29 de maio de 2019. Nesse período não houve necessidade de nomear nenhum dos aprovados, por isso que o concurso que faremos esse ano é para reserva, para quando algum profissional se desligar da rede, termos um banco de cadastro para nomear e suprir a necessidade da Escola”.

Publicidade

Blog dos Colunistas