14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Ensino

À Austrália: para custear intercâmbio, estudante da URI vende bolos

Com apoio da família e em busca da realização de um sonho, Gabriel de Bona desenvolve diversos serviços para conseguir recursos

Acadêmico em Engenharia Civil na URI, Gabriel de Bona
Por Amanda Mendes
Foto Divulgação

“Há um tempo estava lendo um livro sobre crescimento pessoal, ele indicava que para isso era necessário traçar um objetivo principal e ir em busca dele. Foi o que fiz ano passado, defini que iria fazer um intercâmbio em 2021”. Com esse pensamento, Gabriel de Bona, acadêmico em Engenharia Civil na Universidade Regional Integrada (URI) – campus Erechim, começou a comercializar bolos caseiros para arrecadar recursos e realizar seu sonho.

Gabriel, que já está na reta final do curso, conta que o desejo de realizar o intercâmbio à Austrália está relacionado ao crescimento pessoal que essa experiência pode lhe trazer.

“Sobretudo, espero dessa viagem um crescimento pessoal imenso, por meio do contato com outra cultura, e, como atualmente moro com meus pais, estar sozinho será um desafio, mas provavelmente vou aprender muito. Além de me aprofundar no estudo da língua inglesa e na área da construção civil, no chão de obra ou até mesmo em outras funções, afinal, acredito que qualquer experiência agrega nossa formação como ser humano, porque traz aprendizados à vida”, contou à reportagem do Jornal Bom Dia.

Bona Bolos

Para concretizar seu sonho, a alternativa do Gabriel foi produzir bolos para vendas. “A questão de cozinhar, principalmente doces e bolos, sempre esteve presente em minha família. Então, cresci em um ambiente de muito incentivo para essa habilidade. Todas as receitas são da minha mãe e minha tia, que passaram anos e anos misturando ingredientes até conseguir chegar ao ponto certo. São receitas caseiras, ou seja, não usamos misturas prontas”, pontuou.

“Comecei vendendo os bolos em pedaços na Universidade, e nos três primeiros dias consegui vender todos. Isso me motivou a vender nas ruas e levar em lojas. No início foi complicado porque eu ficava nervoso, pois nunca havia tido essa oportunidade de ter contato com as pessoas, mostrar o produto e tentar convencer de comprá-lo, mas o resultado está sendo bem positivo. Atualmente não consigo ter esse contato com muita frequência, então estou trabalhando mais com encomendas, por meio da nossa página no Instagram, Bona Bolos”, acrescentou o estudante.

Outras ações

Além da comercialização dos bolos, Gabriel realizou outros tipos de trabalho para conseguir guardar dinheiro. “Atuei como garçom em uma casa de festa de Erechim, além de fazer serviços esporádicos e agora estou vendendo castanha-do-Pará na casca, que meu pai traz de Rondônia e, claro, os estágios que realizo na minha área de formação também estão me ajudando a custear o intercâmbio, e conto ainda com ajuda da minha família”.

“Inclusive, todas essas iniciativas de trabalhos remunerados foram escolhas pessoais, pois eu poderia apenar ter feito um pedido à minha família, e, talvez eles não pudessem me ajudar com todos os custos, mas eu não me sentiria bem em realizar esse intercâmbio sem ter o mínimo de esforço. Ainda não consegui cobrir todos os custos da viagem, mas está ajudando bastante. Vou seguir trabalhando até o dia de viajar, no período em que estiver na Austrália e, com certeza, quando voltar, porque acredito que essas experiências, mesmo que não seja desenvolvendo o trabalho que a gente ama, trazem aprendizados”, concluiu Gabriel.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas