25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Erechim

Maria da Penha 16 anos: Caminhada marca ações de combate à violência em Erechim

O objetivo da ação foi dar visibilidade à legislação, que completa 16 anos em 7 de agosto de 2022

teste
caminhada.jpeg
caminhada.jpeg
Por Ascom
Foto Prefeitura de Erechim

Para marcar os 16 anos da Lei Maria da Penha e para reforçar o enfrentamento da violência contra as mulheres, a Prefeitura de Erechim, através da Secretaria de Assistência Social e Coordenadoria da Mulher, realizou uma caminhada na manhã dessa sexta-feira (5), com saída da Praça do Tanque até a frente da Prefeitura.

O objetivo da ação foi dar visibilidade à legislação, que completa 16 anos em 7 de agosto de 2022, e promover a importância da lei, bem como sobre as atualizações já ocorridas. A caminhada contou com a presença de diversas secretarias de Governo, representantes do Legislativo Erechinense, além de entidades representativas.

Os participantes da ação foram acompanhados pela secretária de Assistência Social, Clarice Moraes e foram recebidos em frente à Prefeitura pelo prefeito e vice, Paulo Polis e Flávio Tirello.

“Essa ação tem como principal objetivo o compromisso que todas nós deveremos ter com a geração de meninas e meninos, com o desenvolvimento e maturidade das suas identidades cidadãs. É necessário romper o ciclo geracional da violência, da desigualdade de gênero, dos vários tipos de violência que cicatrizam o corpo e provocam a marca da humilhação e do constrangimento constante na vida e na alma de todas as mulheres. Nossa união de esforços e nossas equipes, além de todo suporte da Patrulha Maria da Penha, irão potencializar o trabalho para melhorar esse cenário e garantir segurança para as mulheres”, disse a secretária de Assistência Social, Clarice Moraes.

“Um marco para a proteção das mulheres! A Lei Maria da Penha completa 16 anos e prevê mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. É uma lei que comporta três eixos principais no enfrentamento da violência doméstica e familiar contra as mulheres: proteção e assistência; prevenção e educação; combate e responsabilização. As equipes da Assistência Social, da Coordenadoria da Mulher, Patrulha Maria da Penha da Brigada Militar e toda a rede de atendimentos seguem firme no propósito de proteger, para que possamos atingir os objetivos fundamentais do Estado Democrático de Direito, com a construção de uma sociedade livre, justa e solidária e a promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”, declara o prefeito, Paulo Polis.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas