Publicidade

Geral

Pelotão Ambiental retoma buscas

pelotão.jpg
Por Antonio Grzybowski
Foto Divulgação

A operação que visa capturar uma possível cobra no Rio Teixeira, interior de Ipiranga do Sul, foi retomada pela Brigada Militar. O Pelotão Ambiental de Erechim realizou buscas na manhã de ontem (8), mas nenhum vestígio do animal foi encontrado em aproximadamente dois quilômetros da margem do rio. Hoje (9) o trabalho será realizado pelo Pelotão Ambiental de Passo Fundo, que com auxílio de barcos, fará buscar na água. Os trabalhos haviam sido interrompidos na noite de quinta-feira (4)
O sargento Gilmar Molinari, que comanda a operação, reiterou que no trabalho de ontem se concentrou em uma varredura minuciosa no trecho "abaixo da ponte, desde o ponto onde o menino Guilherme da Silva Andrade (12), morreu afogado na tarde do dia 31 de dezembro, após tentar resgatar um irmão que não sabia nadar e havia caído no local de águas profundas.
Os mistérios sobre o Rio Teixeira permanecem. Familiares garantem que Guilherme morreu afogado após ser atacado por uma cobra da espécie Sucuri. A versão foi mantida em duas reportagens exibidas pelo Jornal Bom Dia, que gravou depoimentos de um tio e da mãe da vítima. As narrativas induzem acreditar que o animal existe e que estava nas proximidades do local onde ocorreu o afogamento. A mãe Ângela Maria Sal da Silva (35), em depoimento na Polícia Civil, confirmou que acredita que uma cobra provocou a morte do filho por afogamento.
A Polícia Civil e o Pelotão Ambiental investigam o caso e tratam as informações com cautela. O delegado Adroaldo Schenkel, titular da 6ª Delegacia Regional de Passo Fundo e que responde interinamente pela delegacia da polícia do município de Sertão, informou que todos os depoimentos das testemunhas contam a mesma história, tanto para a cena do afogamento, quanto para a aparição do réptil. O inquérito deverá ser concluído ainda nesta semana.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas