Publicidade

Mundo

Ex-estrategista da Casa Branca é intimado a depor em júri

Por Estadão Conteúdo
Foto Divulgação

O conselheiro especial Robert S. Mueller intimou na semana passada o ex-estrategista-chefe da Casa Branca Steve Bannon a depor no grande júri que investiga a suposta interferência da Rússia nas eleições dos EUA em 2016. O relato, atribuído a uma pessoa próxima do assunto, foi publicado pelo New York Times nesta tarde.

De acordo com o NYT, a intimação de Bannon pode ser uma estratégia de negociação de Mueller, que declinou de fazer qualquer comentário sobre a reportagem. "O conselheiro pode permitir que Bannon renuncie à aparição no grande júri caso ele concorde em colaborar com os investigadores em um ambiente menos formal que Washington", diz a reportagem.

Caso se confirme, esta será a primeira vez que alguém que fez parte do círculo íntimo de Trump vai ser convocado a depor perante Mueller.

Hoje, Bannon deve testemunhar a portas fechadas diante do Comitê de Inteligência da Câmara, que também está investigando a intromissão da Rússia nas eleições de 2016 e os laços entre a campanha de Trump e autoridades de Moscou.

A convocação de Bannon ocorre dias depois de o ex-estrategista-chefe da Casa Branca publicar um livro criticando o encontro do filho mais velho do presidente, Donald Trump Jr., com uma advogada russa em 2016. A reunião está no centro das investigações de Mueller. (Equipe AE)

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas