Euro R$ 3,99 Dólar R$ 3,24

Publicidade

Esportes

Por trás do sucesso dos goleiros

Por Kaliandra Alves Dias
Foto Kaliandra Alves Dias

O sucesso dos goleiros dentro da quadra também é o reflexo do trabalho desempenhado pelos preparadores de goleiros. Aos 35 anos, Igor Braga é o nome por trás dos treinos realizados diariamente no Caldeirão do Galo. 

A carreira como goleiro iniciou na década de 90, quando vestiu a camisa do Atlético Mineiro em 1995. Além do time mineiro, Igor teve passagens pelo Rio Verde, UCS Caxias do Sul, Joinville, Minas Tênis Clube, Unit Aracaju, São Paulo/Santa Fé, Rio Branco PR, URI Santiago e Atlântico.

A vinda para o time de Erechim ocorreu em 2010. Mas de 2012 a 2014, Igor desempenhou a sua posição como goleiro e também como preparador. Para o ex-atleta, foi no desafio que ele se reencontrou. “A transição de goleiro para preparador foi tranqüila. Me encontrei melhor do que quando era atleta. Tive uma carreira mediana, e agora como treinador tenho visto que a situação começa a evoluir e a abrir portas para outros caminhos”, enfatiza Igor.

Um dos caminhos salientados por Igor Braga foi a sua primeira convocação para a seleção brasileira. A convocatória foi realizada em 2017, e o preparador de goleiros pode participar do projeto que abrange meninos de 17 anos que podem participar das Olimpíadas da Juventude que será realizado neste ano em Buenos Aires.

Além da preparação diária, os goleiros também precisam estar se atualizando e conhecendo o adversário. “Para os goleiros serem bem sucedidos é preciso ir além dos treinos físicos e técnicos. O goleiro tem que se reinventar a cada jogo, porque hoje, assistimos vários vídeos e estudamos o adversário. O futsal chegou num ponto onde sabemos quantos chutes o adversário dá em direção ao gol”, destaca Igor Braga. 

As novidades também estão inseridas nos treinos desta temporada, e segundo Igor “os trabalhos foram adiantamos em relação às competições deste ano”.

Publicidade

Blog dos Colunistas