Publicidade

Esportes

Decisão de vaga nas quartas da Copinha fica para Erechim

Ypiranga segurou empate fora de casa e decidirá vaga contra o Cruzeiro, no Colosso da Lagoa, no próximo domingo

Marcio Nunes, treinador do Ypiranga
Por Edson Castro
Foto Edson Castro

Ypiranga e Cruzeiro empataram em 0 a 0 nesta quarta-feira, no primeiro dos dois jogos que as equips farão pelas oitavas de final da Copa Wianey Carlet. A partida em Eldorado do Sul teve o Canarinho com um jogador a mais por boa parte do jogo, já que ainda na primeira etapa o Cruzeiro teve Garrati expulso.

Agora, a decisão fica para a partida da voltam, que acontecerá no próximo domingo, dia 4, às 17h, no estádio Colosso da Lagoa, em Erechim. A partida será mais tarde, já que a partir de domingo passa a vigorar o Horário Brasileiro de Verão.

O resultado em Eldorado do Sul é importante para o Ypiranga, mas o time terá que vencer para não ter que decidir nos pênaltis. Novo empate sem gols no próximo domingo, levará a decisão da vaga para os pênaltis. E qualquer empate com gols, classificará o Cruzeiro, pelo gol qualificado fora de casa. Obviamente, quem vencer no tempo normal, fica com a vaga.

O treinador Marcio Nunes salientou que o time poderia ter vencido a partida desta quarta. “Acredito que jogamos um pouco abaixo na parte ofensiva, mas fomos muito bem no setor de defesa. Agora fica a decisão para o Colosso da Lagoa”, disse em entrevista à Rádio Erechim.

No confronto que vai apontar o adversário de Canarinho ou Cruzeiro nas quartas de final, o surpreendente Real fez 2 a 1 no Pelotas, atuando em Capão da Canoa. A volta será em Pelotas. Ainda nesta quarta, a fase de oitavas de final teve São Borja 1 x 2 Avenida, Três Passos 1 x 1 São José e Juventude 1 x 2 Aimoré.

O jogo

O treinador Marcio Nunes mandou a campo um time diferente diante do Cruzeiro. Optou pelo trio de zagueiros Saimon, este tendo mais liberdade para ajudar o meio, Claudinho e Marcão. Além disso, na lateral esquerda estava Renan, outro que já atuou como zagueiro.

Fechado na marcação, a meta era não sofrer gols. Quem começou mais ofensivo foi o time da casa, que passou a pressionar em busca de abrir o placar. O Ypiranga só chegou com mais força aos 14min, quando Frontini chutou para fora.

A partida ganhou um fato novo quando aos 25min, Garrati acertou Saimon, fora do lance. O árbitro Vinicius Amaral, alertado por um de seus auxiliares, acabou expulsando o jogador do Cruzeiro, deixando o time da capital com um jogador a menos.

A 32min, Rodrigo salvou no cruzamento de Casio e no rebote Natan quase marcou para o Cruzeiro, no melhor lance do jogo até então. E já aos 45min50, Paulista tentou, mas a bola acabou desviada pela defesa do Canarinho, evitando a abertura do placar.

No intervalo, Marcio Nunes optou por tirar Robson, que já tinha cartão amarelo e deixou o Canarinho mais ofensivo com a entrada de João Vitor, tentando aproveitar o fato de ter um jogador a mais em campo.

E para ampliar este poder de ataque, aos 15min, Marcio tirou os já cansados Frontini e Skilo, colocando mais dois atacantes: Skilo e Vandinho. Os dois times foram criando oportunidades, mas o Cruzeiro era mais perigoso. Tanto que aos 39min, o time da casa quase empatou através de Nenê.

Os últimos minutos foram de pressão do Canarinho, porém, o jogo terminou mesmo empatado sem gols.

CRUZEIRO – Dida, Fabrício (Andrei), Léo Kanu, André e Cassio, Natan (Max), Rafinha (Michel), Elton e Garrati, Paulista (Nenê) e Janderson (Mutante). T - Claiton dos Santos.

YPIRANGA – Rodrigo, Fábio, Saimon, Claudinho, Marcão e Renan (Fidélis), Robson (João Vitor), Faísca (Ruan) e Jackson, Frontini (Vandinho) e Skilo (Joãozinho). T – Marcio Nunes.

LOCAL: CT Hélio Dourado, em Eldorado do Sul.

ARBITRAGEM: Vinicius Amaral com Gustavo Borre e Vagner Cortês.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas