0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Aratiba: em busca de apoio e recursos para obra regional

Granzotto afirma que esse é um projeto com reflexos em todo o Alto Uruguai

ERS 420 fará integração econômica entre regiões produtoras do RS e de SC
Granzotto afirma que esse é um projeto regional com reflexos em todo o Alto Uruguai
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Ígor Dalla Rosa Müller

A ERS 420 é sem dúvida um rodovia estratégica para o Alto Uruguai, no entanto, precisa ser asfaltada. A obra já está garantida pelo município de Aratiba, tem previsão para iniciar em 2020 e ficar 90% pronta no mesmo ano. No entanto, nesta quarta e quinta-feira, uma comitiva de Aratiba estará em Brasília para buscar recursos de emendas parlamentares para recompor o orçamento do município, que irá fazer o investimento. A obra está avaliada em R$15 milhões.

O trecho de 17 quilômetros vai de Aratiba (RS) até a Volta do Uvá, liga a região ao estado vizinho de Santa Catarina. O investimento vai consolidar mais uma importante rodovia interestadual, criando soluções em logística para todo o Alto Uruguai, muitas oportunidades de negócios para a agricultura, indústria e comércio e, principalmente, o turismo regional.

“Nesse momento, o município de Aratiba vai buscar nos deputados federais em Brasília recursos para recompor, em parte, o orçamento municipal, já que o município vai realizar a obra com recursos próprios”, afirma o prefeito de Aratiba, Guilherme Granzotto.

Granzotto afirma que esse é um projeto regional com reflexos em todo o Alto Uruguai. “Cada centavo que buscar é importante para recompor o nosso orçamento, que será o reconhecimento dos deputados de uma solução conjunta para a região”, afirma.

Um dos reflexos do asfaltamento da ERS 420 será a integração econômica entre regiões produtoras. Ele cita o exemplo de Arabutã, o segundo maior produtor de aves e de suínos de toda Santa Catarina (SC). Além de ser a menor distância do RS ao Paraná e integrar as economias de Itá, Xaxim, Xanxerê, Seara, Ipumirim e São Lourenco do Oeste.

O prefeito de Aratiba afirma que não existe desenvolvimento sem asfalto, e que é necessário várias mãos para construir a solução. “Não adianta cada região ganhar R$100 mil para educação, saúde, isso é só anestesia, termina a emenda e o problema volta de novo. Não adianta vir emendas pulverizadas porque não vai resolver os nossos problemas. Ou curamos a doença ou não curamos. E como se faz isso, investindo um pouco de cada um. Temos que fazer projetos para resolver as nossas demandas”, afirma.

Para entender

A Câmara de Vereadores de Aratiba aprovou, no mês de março, o projeto de lei que autoriza o Poder Executivo a fazer empréstimo para pavimentação de 17 quilômetros na ERS 420. Com a aprovação, o Executivo está autorizado a fazer um financiamento com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 10 milhões.

Publicidade

Blog dos Colunistas