0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Marcelino Ramos: Reformas para fortalecer a fé e devoção a Salette

Santuário de Nossa Senhora da Salette de Marcelino Ramos está em reformas, o objetivo das melhorias é proporcionar mais qualidade à visitação, acessibilidade e segurança aos fiéis. O local recebe mais de 200 mil pessoas por ano, sendo o destino de religiosos de vários estados brasileiros e, também, de outros países

Nesse primeiro momento está se reformando a frente do seminário e a área interna
O reitor observa que a reforma envolve o ponto de maior visitação dos fiéis, onde ficam as imagens,
“Todas as calçadas ao redor dessas estátuas serão substituídas”
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Santuário

O Santuário de Nossa Senhora da Salette de Marcelino Ramos está em reformas, o objetivo das melhorias é proporcionar mais qualidade à visitação, acessibilidade e segurança aos fiéis. O Santuário tem 73 anos e foi fundado em 1946, no ano do centenário de aparição da Nossa Senhora da Salette.

O local recebe mais de 200 mil pessoas por ano, sendo o destino de religiosos de vários estados brasileiros e, também, de outros países. Um dos períodos de maior visitação ocorre no mês de setembro quando se realiza a Romaria de Nossa Senhora da Salette, que está na 84ª edição. A expectativa é reunir em torno de 80 mil pessoas no fim de semana de missas e orações.  

Reformas

Segundo o reitor do santuário, padre Renoir Dalpizol, nesse primeiro momento está se reformando duas partes, a frente do seminário, e a área interna, o espaço entre o seminário e o santuário, onde o público mais circula no dia a dia e fazem suas orações no conjunto das estátuas. “A reforma visa a acessibilidade, visto que muita gente que chega até aqui tem idade ou é portador de necessidades especiais”, afirma.

O reitor observa que a reforma envolve o ponto de maior visitação dos fiéis, onde ficam as imagens, estatuas e a fonte d’água. “Todas as calçadas ao redor dessas estátuas serão substituídas”, explica. Além disso, a fonte d’água está sendo ampliada, terá uma quantidade maior de torneiras para atender melhor os visitantes que tem o habito de pegar água. 

Conforme Renoir, como existe o costume antigo do público em acender velas próximo as estátuas, o local vai ganhar um pequeno velário. Ali, as pessoas poderão acender e deixar suas velas no dia a dia.

Renoir destaca que o objetivo das reformas é proporcionar qualidade à prática religiosa, mais mobilidade aos visitantes e fiéis, mais segurança ao andar pelo santuário. “Temos várias pessoas que chegam caminhando de pés descalços ou de joelhos, as calçadas novas irão trazer mais qualidade nesse sentido”, diz.

Expressões da fé

Segundo Renoir, o Santuário de Nossa Senhora da Salette é um lugar de manifestação do sagrado, que as pessoas buscam como um espaço de fé, para preencher suas necessidades espirituais por meio da religiosidade. “Acender uma vela, fazer a via sacra, percorrer o caminho de joelhos, circular nos espaços externos descalços, são manifestações de fé que o povo expressa de muitas formas”, comenta.   

Santuário 

O reitor explica que o santuário surge a partir do momento em que as pessoas começam externar sua devoção e, em seguida, criar um centro de peregrinação.

Ele lembra que a história do santuário e da romaria está muito ligada a ferrovia, hoje desativada. “Antigamente o meio de transporte que trazia os romeiros para cá era o trem, a partir daí as pessoas subiam da estação rezando, cantando em procissão até o santuário”, comenta.

Desde o começo, os padres acolhiam e faziam todo o atendimento aos visitantes, que iniciava na estação ferroviária e depois se estendia ao santuário com a celebração das missas. “Um momento para viver intensamente a espiritualidade”, diz.  

Segundo Renoir, desde o princípio os padres se preocuparam em transmitir a espiritualidade que envolve a Salete à população. “E, por isso, o conjunto das estátuas, que ali estão, a criação do santuário e da romaria, o centro de peregrinação em que se vive mais fortemente a fé”, ressalta. E acrescenta, “se deslocar de casa até o santuário faz com que se beba com muito mais fervor na ‘fonte’ e alimente muito mais a devoção”.  

Projeção internacional

A proposta, afirma Renoir, é sempre aperfeiçoar o espaço de devoção à Salette, visto que a cada ano o santuário vai tendo mais projeção no país e até internacional, com a visita de fiéis de outros estados e países como Paraguai e Argentina. “Durante o ano, recebemos religiosos de vários lugares, sobretudo na romaria, em que 70% do público vem de outros estados”, afirma.

O mês de setembro é repleto de manifestações e expressões de fé, entre elas, estão as pessoas que vão a pé, bicicleta, moto, cavalo até o santuário. Os fiéis também visitavam o santuário com excursões, grupos, famílias e caravanas, hoje, a característica principal são os carros pequenos.

Estrutura

O Santuário de Nossa Senhora da Salette tem quatro padres que moram no local, que formam e atendem a comunidade; 10 funcionários que ajudam a cuidar do espaço no dia a dia; e, três seminaristas em tempo integral e que auxiliam no atendimento ao público.

Conforme Renoir, o espaço da nave do santuário tem lugar para 500 pessoas, mas nem todos visitantes permanecem ali dentro o tempo todo, muitos ficam circulando. Na romaria e momento de festas se usa a parte externa do santuário, tem um altar campal onde são dirigidas todas as celebrações, procissão, missas.

Setembro

De acordo com o reitor do santuário, até a romaria em setembro a ideia é que tudo esteja pronto, e que este seja um momento, também, para entregar à comunidade as melhorias. “As pessoas vão perceber a grande diferença no espaço. Junto com as reformas será feita uma campanha de colaboração, muitas pessoas de fora já estão ajudando nessa reestruturação”, diz.

Segundo Renoir, o dia de Nossa Senhora da Salette é 19 de setembro, nessa data terá grande visitação, procissão e muitas atividades. A 84ª romaria ocorre nos dias 28 e 29 de setembro.

Publicidade

Blog dos Colunistas