0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Quarto melhor em gestão fiscal na região, segundo Firjan

No Estado, Centenário ocupa a posição 69, e no Brasil a posição 369. A pesquisa, analisa quatro indi
Por Da Redação
Foto Divulgação

A população de Centenário tem mais um motivo para comemorar. O município foi um dos destaques do Índice Firjan de Gestão Fiscal. Os dados divulgados, no último dia 31 de outubro, são referentes ao ano base de 2018, e apontam que Centenário ocupa a quarta colocação na região Alto Uruguai; a posição 69 no Rio Grande do Sul e a posição 369 no Brasil. É o melhor resultado obtido por Centenário na série histórica da pesquisa, que iniciou em 2013.

O prefeito de Centenário, Hilário Kolassa, enfatizou que os dados apresentados pela pesquisa mostram a evolução que o município está apresentando nos últimos anos. “Estamos fazendo um esforço muito grande para trabalhar pelo desenvolvimento do município, o que traz uma melhor qualidade de vida para a população. É importante destacar que os resultados que estamos obtendo são conquistados pelo esforço conjunto de diferentes setores do poder público municipal, que trabalham por um objetivo em comum. Conseguimos trabalhar juntos, com a união de todas as secretarias municipais e dos servidores públicos, vereadores e assessores, que estão apresentando resultados concretos para toda a população”, enfatizou o prefeito.

Para o secretário de Administração de Centenário, Rodinei Banaszeski, o município tem buscado alternativas para incentivar os investimentos e fomentar a melhora na qualidade de vida de toda a população. “Assim como outros municípios de pequeno porte do Brasil, temos algumas limitações de investimentos, e ainda nos faltam incentivos de infraestrutura, como o acesso asfáltico por exemplo, mas procuramos gerir os recursos disponíveis da melhor forma possível, para que eles sejam revertidos de forma a atender os anseios de toda a população”, comentou ele.

O estudo do Sistema Firjan, que acompanha anualmente as contas dos mais de 5 mil municípios brasileiros, analisa quatro indicadores:  autonomia, gastos com pessoal, liquidez e investimentos.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas