16°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,41 Dólar R$ 5,44
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,41 Dólar R$ 5,44

Publicidade

Região

Maximiliano de Almeida: “o que temos recomendado para quem se julgar inelegível, que o devolva a União”

O CRAS de Maximiliano de Almeida publicou algumas informações para elucidar sobre a listagem de beneficiados do Auxílio Emergencial do Governo Federal

Divulgação
Por Da Redação
Foto ASCOM

O CRAS de Maximiliano de Almeida publicou algumas informações para elucidar sobre a listagem de beneficiados do Auxílio Emergencial do Governo Federal. Após uma análise da listagem disponibilizada no Portal da Transparência, sobre as pessoas que tiveram o auxílio emergencial concedido, para o mês de referência maio/2020, o CRAS percebeu que há vários nomes faltando na listagem de pessoas que foram auxiliadas no processo de solicitação e sendo contempladas e usufruindo do benefício, bem como, outras que nem tem conhecimento do benefício e ele estar liberado.

“Isso se deve por causa das pessoas estarem inscritas no Cadastro Único do Governo Federal, geralmente desatualizado, e foi concedido automaticamente, sem que a família tenha solicitado. O Cadastro Único é realizado para as pessoas que frequentam alguma atividade promovida pelo CRAS, tem como prazo de atualização a cada dois anos e a base de dados usada foi a do final de março/2020”, explicou instituição.

E, acrescenta, “diante disto, temos nos deparados com situações de que a família tem o nome na listagem, sem que talvez, hoje, preencham os requisitos do auxílio emergencial, e este é justamente o propósito do Portal Transparência, fazer o controle social”.

Segundo o CRAS, estar na lista, quer dizer que tem o benefício foi liberado, cabe ao indivíduo sacar ou não, uma vez que apesar dos inúmeros cruzamentos de dados foi concedido.

Os órgãos do governo têm disponibilizados meios de fazer a devolução, seja de forma voluntária ou obrigatória, caso comprovada a concessão indevida, através do site https://devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao. “O que temos recomendado para quem se julgar inelegível, que o devolva a União através da GRU, como já tem acontecido por parte dos munícipes por se julgaram que não deveriam receber”, disse.

O CRAS salienta que esse é um programa federal, não é de responsabilidade dos municípios, no entanto, tem se empenhado ao máximo para que todos os munícipes que preencham os requisitos sejam contemplados, e sendo assim, essas e outras questões a equipe da Secretaria de Assistência Social/CRAS está à disposição para esclarecimentos. Mais informações: 3397 1606 ou 996672884

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas