14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Esportes

Continuidade no trabalho é prioridade para a próxima temporada

O Ypiranga definiu a permanência de Adilson Stankiewicz, no comando do clube para os próximos dois anos e iniciou a preparação para a temporada 2022

teste
“A nossa luta é contra gigantes e vai continuar sendo em 2022”, diz Adilson Stankiewicz
Por Redação
Foto Giramundos.BR

Em entrevista ao Jornal Bom Dia, o presidente para o biênio 2022/23, entendeu que a campanha do Canarinho nas competições que disputou, foi notável. “Foi um ano exitoso, principalmente em função dos investimentos que temos, pela realidade do clube. A nossa luta é contra gigantes e vai continuar sendo em 2022. Faltam alguns detalhes para o início do Gauchão, em 26 de janeiro, e começamos a apresentar os rumos para a próxima temporada”, destacou.

Diante da saída do executivo de futebol, Renan Mobarack, que passou a defender as cores do Caxias, Adilson comentou sobre sua relação com o gerente e o significado do que foi desenvolvido. “Fazendo um balanço da atuação do Renan, pessoalmente, foi mais do que um executivo e sim um grande amigo. Esteve ao nosso lado e fez um trabalho fantástico, por isso teve valorização, assim como outros que passaram. O Ypiranga é uma grande vitrine para os profissionais do futebol”.

 

Novo ‘braço direito’

Atribuído ao executivo a responsabilidade de dar as coordenadas do departamento de futebol, Adilson revelou que o substituto deverá ter a competência para realizar as mesmas funções. “É uma figura essencial hoje em dia. Os dirigentes tem outras profissões que não são ligadas ao futebol e isso é bom, porque torna o clube com mais ‘coração’, é preciso ter apreço. É uma honra trabalhar de forma voluntária, para fazer tudo funcionar. Precisamos desse nome, para que pense e trabalhe com o futebol 24 horas por dia, faça o diálogo entre vestiário e direção e que conheça o mercado gaúcho e nacional, para nos trazer atletas. Nesse momento, já iniciamos as conversas, temos alguns nomes em vistas”, explicou.

 

Adequar financeiramente

Em uma temporada marcada por dificuldades em decorrência da pandemia, Adilson acredita que embora encontre dificuldades, o futuro indica que será diferente. “Teremos que nos reinventar, com outras formas de angariamos recursos. Haverá em torno de 30% de diminuição da verba do Gauchão. Estamos buscando minimizar isso, com um número maior de patrocinadores, mas a redução vai haver. Será preciso se adequar financeiramente para sobreviver nesse período. Superamos o tempo de pandemia, sem torcedores e estava tudo complicado. Agora, viemos de um momento diferente e com perspectiva de que seja um grande ano”, expôs.

 

Gostaríamos que tivesse permanecido

O novo presidente do Conselho Deliberativo e diretor de futebol, Ricardo Adamczyk, manifestou o desejo em manter o treinador Júnior Rocha, mas que sua decisão em ficar próximo da família, inviabilizou sua continuidade. Ontem (23), o Figueirense/SC, anunciou a contratação do técnico. “Gostaríamos que ele tivesse permanecido, a ideia em sair foi única e exclusivamente dele, por razões pessoais e familiares. As questões financeiras teriam entrado em acordo. Se houvesse uma proposta do Rio Grande do Sul, ele teria permanecido conosco”, exprimiu.

 

Perfil do treinador 

“Não há pressa, está tudo dominado e pedimos calma à nossa comunidade. Temos vários nomes e conversamos com todos. Pensamos nos dois simultaneamente, pode acontecer de fecharmos antes com um ou com outro. O perfil do técnico foi desenhado e será alguém que já tenha experiência à nível nacional. O comandante precisa ter essa condição, de ter vivido outros clubes e algum conhecimento do futebol gaúcho, tentamos manter o mesmo modelo”, enfatizou.

 

Preparação do grupo

Para a formação do elenco para a próxima temporada, a ideia é de continuidade, na tentativa de manter a mesma base de atletas que estiveram em 2021. “O centroavante Quirino, tem proposta para o exterior e possivelmente buscará outro clube. O goleiro Deivity, tem conversas de São Paulo e não deve ficar. O atacante Dija Baiano e o zagueiro Salazar, acabaram por ter o contrato rescindido. Temos vários jogadores nesta situação e gostaríamos de contar com todos que não vencem contrato no final desse ano. Claro que a partir da opinião do futuro técnico, veremos quais podem ser aproveitados. Preferimos manter a grande base”.

 

Dirigentes

O presidente Adilson terá como vice, José Scussel, que também se mantém no cargo. O Conselho Deliberativo passa a ter como presidente, Ricardo Adamczyk e Fernando Pungam, como vice-presidente.

Publicidade

Blog dos Colunistas