25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Obituário

Morre em Erechim, aos 91 anos, João Virgilino Chaves, um homem das letras

teste
João Virgilino Chaves nasceu no dia 5 de junho de 1930 no município de Severiano de Almeida, na ép
Por Redação
Foto Divulgação

Faleceu nesta segunda-feira, 11, em Erechim, o professor e escritor João Virgilino Chaves, aos 91 anos.  O velório será a partir das 20h30min de hoje, na Capela B do Hospital de Caridade. A missa de corpo presente será às 16 horas da terça-feira (12) na Catedral São José e após sepultamento no Cemitério Pio XII

 João Virgilino Chaves nasceu no dia 5 de junho de 1930 no município de  Severiano de Almeida, na época Distrito do município de Erechim, filho de Manoel e Angelina. Antes de completar um ano de vida, seus pais o trouxeram para a sede do município, onde passou toda sua infância.

Em 1938, iniciou seus estudos primários no Colégio São José, das Irmãs Franciscanas, pagos com o esforço de sua mãe, Angelina Bosio Chaves, que para este fim lavava as roupas das internas do mesmo colégio. Por falta de condições financeiras, viu-se obrigado a interromper suas atividades estudantis ao final dos três anos primário.

Aos 11 anos de idade começou a trabalhar numa fábrica de balas. Em sua vida de operário, trabalhou ainda como ajudante de pedreiro, carpinteiro e marceneiro.

Em 1956 ingressou no magistério primário municipal como professor, contratado na Escola Rosa Argenta do km 10, Povoado Argenta. Em 1957 frequentou o curso Intensivo de Formação Pedagógica. Em 1960 iniciou sua vida no magistério estadual na escola linha 7, em Campinas do Sul. Em 61, foi professor da Escola Rural de Chapadão e retornou para a Capital da Amizade, em 63, na Escola Rosa Argenta, km 10 para exercer a profissão de professor e aprimorar-se em seus estudos e conhecimentos.

Apesar de todas as dificuldades da época, frequentou, em 62, o Curso de Férias para professor rural, na Escola Normal de Ana Rech, em Caxias do Sul. Terminou os estudos para professor rural em 66 no Instituto de Educação Rural de Osório. Em 75 foi transferido para Marcelino Ramos, deixando lá também sua marca como educador.   Retornou para Erechim em 1977, no Colégio Agrícola.

Encerrou seus serviços ao Magistério, em Erechim, na Escola Estadual La Salle. Aposenta-se em 1983. Uma trajetória ligada à educação de muitos anos, buscando formação fora de Erechim para prestar um serviço de qualidade aos alunos das escolas por onde atuou.

No ano de 1976, aos 46 anos de idade, concluiu o Curso de Licenciatura Plena em Letras pela Universidade de Passo Fundo (Centro Universitário Alto Uruguai de Erechim, na época).

Foi casado durante 47 anos com Dona Edy Kraemer Chaves (falecida em 1996), com quem teve 8 filhos, um falecido, 15 netos e oito bisnetos.

João Virgilino Chaves foi Patrono da Feira do Livro de Erechim, em 1989, quando recebeu o Troféu Bota Amarela de Literatura. Foi patrono do Café Cultural de Erechim gestão 2015 / 2016 e ocupava a cadeira de número 15 da Academia Erechinense de Letras, sendo um de seus fundadores. E, 2017, recebeu o Troféu Castelinho da Câmara de Vereadores de Erechim.

A história do professor João Virgilino Chaves também tem uma marca consagrada pela vida literária, onde escreveu diversas obras: “O filho do Capitão Jerônimo; Frei Pedro; O Império Perdido; A Terceira Estrela e Uma História Contada em Versos. Uma História e um Mundo Diferente; Um raio de esperança; O Bugrezinho; Mistério da Mata e o Pajé Pedro

Seus contos são: Quatro casos diferentes e reencontro, no livro, Autores de Erechim e ainda “Casos, causos e acasos”. Entre os documentários, Escola La Salle, 25 Anos Dedicados à Educação e Meu nono, minha nona.

Entre os poemas: “Coletâneas Literárias”, Brasil Poeta; Poetas pela Paz e Justiça Social; Congresso Brasileiro de Poesia, Casa do Poeta Rio-Grandense e Antologia Poética Café Cultural de Erechim.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas