Euro R$ 3,85 Dólar R$ 3,26

Publicidade

Saúde

Mais de 200 mihões de mulheres sofrem com a osteoporose no Brasil

Por Dino Divulgador de Notícias/Estadão
Foto Divulgação

Dia 20 de Outubro é o dia escolhido para alertar as pessoas sobre uma doença que atinge mais de 10 milhões de Brasileiros, a Osteoporose está no topo das doenças que atinge mais de duzentos milhões de mulheres no país, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A Osteoporose é considerada uma doença silenciosa e que é descoberta na maioria das vezes quando a pessoa sofre uma fratura, podendo ser de forma espontânea ou por pouco impacto, uma dor no local lesionado ou até mesmo o desgaste dos ossos. Existem locais mais comuns, assim como a coluna, o quadril e o punho. 

Quais são as causas da Osteoporose? 
Em sua grande maioria, a doença está diretamente relacionada ao envelhecimento, e pode manifestar-se tanto nas mulheres quanto nos homens, mas é o sexo feminino que ela têm maior "incidência", segundo especialistas, uma em cada três mulheres, acima dos 45 anos de idade, sofrem com a osteoporose e conforme a idade ela atinge números ainda maiores, são eles: 
- Entre 14% a 29% - Mulheres acima de 50 anos 
- 73% - Mulheres acima de 80 anos 
O risco é grande, as fraturas do colo do fêmur representam 17,5% dos casos, os da coluna representam 16%, já as fraturas vertebral representam o dobro dos números apresentados. 
Entre as principais causas destaca-se a deficiência de Cálcio, a menopausa e o envelhecimento, este ultimo já citado acima, estes casos que hoje já podem encontrar uma melhora e podem ser auxiliados através de suplementação natural. Hoje com formulações diferenciadas, a Industria de Suplementos R&P Daldegan, desenvolveram ótimos auxiliadores no combate a osteoporose, que podem ser encontramos nas principais lojas e através de venda Online, pela Verde Saúde, contou Renato Laguarda, farmacêutico, responsável pelo laboratório. 

O Cálcio, para as mulheres, é mais benéfico ainda, principalmente na perimenopausa, porque aumenta a massa óssea antes do início da perda rápida, que ocorre nos primeiros anos da menopausa. O cálcio também ajuda a regular a pressão sangüínea, além de auxiliar no controle da hipertensão. Apesar dos diversos benefícios do cálcio, o consumo acima do permitido pode prejudicar o estado nutricional de ferro, magnésio, fósforo e zinco, os quais o cálcio inibe a absorção. Segundo a Ingestão Dietética de Referência (DRI), o nível máximo tolerável de cálcio no organismo é de 2.500 mg ao dia, tanto para homens quanto para mulheres. 

Sintomas que podem indicar falta de cálcio no organismo:
* Dores e cãibras musculares
* Ossos fracos ou deformados
* Espasmos musculares
* Dor na coluna
* Dormência e formigamento nas mãos, pés e rosto

Os tratamentos atuais para a Osteoporose não revertem a perda óssea completamente. Como a Osteoporose é frequentemente diagnosticada somente após a instalação da doença, é importante tomar, desde a juventude, cuidados que ajudam a retardar ou mesmo evitar o desenvolvimento da doença. 
As principais estratégias para melhorar o pico de massa óssea e reduzir as perdas ao longo da vida são:
* Suplementação através de capsulas 
* Alimentação balanceada, com atenção para o cálcio 
* Uso de medicamentos com ingestão de cálcio e vitamina D
* Exposição moderada ao sol
* Prática regular de exercícios físicos que estimulam a formação óssea e previnem a reabsorção, como a caminhada 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas