Euro R$ 3,85 Dólar R$ 3,26

Publicidade

Saúde

Uso consciente de medicamentos é debatido na região

Por Izabel Seehaber
Foto Izabel Seehaber

Realizar um trabalho de maneira integrada entre gestores públicos, profissionais de saúde e a população, de forma a promover a conscientização sobre o consumo coerente de medicamentos. Com esse propósito está sendo organizado um projeto regional liderado pela Coordenadoria Regional de Saúde de Erechim. 
Conforme o coordenador regional de saúde, José da Cruz, a ação visa fomentar o uso adequado evitando desperdícios de medicamentos que, caso não sejam utilizados na totalidade, podem até mesmo passar o prazo de validade quando armazenados por muito tempo. "Já existe uma conscientização mas é preciso ampliar o cuidado e otimizar o processo, pois sabemos que, caso sejam investidos os recursos de forma correta e evitados os desperdícios, tais valores economizados podem ser aplicados em outras áreas da saúde", reforça.
Diante disso, serão realizados encontros juntamente com representantes dos municípios para aumentar a reflexão. 

Custos elevados
De acordo com o coordenador, os valores investidos com medicamentos são geralmente altos, principalmente no que se refere ao uso controlado. "As vezes as pessoas não imaginam que é pelo Sistema Único de Saúde mas tem custo que é do próprio contribuinte. Do mesmo modo, há muitos medicamentos que, caso sejam utilizados de maneira excessiva e sem orientação médica, podem causar sérios danos ao organismo", comenta. 
Quanto aos sistemas de solicitação e encaminhamento dos medicamentos, Zé pontua que o procedimento eletrônico também possibilita mais agilidade. Um medicamento poderia demorar até 60 dias para chegar ao município. Atualmente, dependendo do caso, é possível receber em até 10 dias. "Sendo assim, a população consegue obter os remédios de forma mais ágil", declara, citando ainda os benefícios a partir da instalação da ouvidoria que possibilitou a redução em torno de 100% das demandas judiciais no que se refere à concessão de medicamentos.

As melhorias na atenção básica
A enfermeira que atua na coordenação da atenção básica e saúde da mulher, Leda Mendes, explica que o programa de estratégia de saúde tem o propósito de melhorar o cuidado em saúde. "As tecnologias, os medicamentos são importantes, porém, além da lista de medicamentos da rede básica, também há práticas integrativas e complementares que são outras alternativas que não o uso de medicamentos, tais como: atividades físicas, ioga, pilates, reflexologia", citou, alertando que devemos acessar os medicamentos, porém, com cuidado, pois eles também oferecem efeitos adversos. 
"Nesse sentido, há profissionais que atuam em diversas áreas e por isso precisamos melhorar a qualidade no atendimento", completa. 
A enfermeira afirma ainda, que a população vive um novo momento, há um número expressivo de idosos e as pessoas nem sempre percebem que podem viver bem, mesmo com problemas de saúde. Contudo, é importante mudar os hábitos em família, cuidar da alimentação, praticar exercícios, controlar o consumo de bebidas alcoólicas, o tabagismo, priorizando o comportamento mais saudável. 
Também é importante que haja a compreensão sobre os problemas de saúde, que vão além dos remédios. "As pessoas vão seguir as orientações a partir da noção do que pode favorecer a qualidade de vida e os resultados". 
  
Na prática
No município de Quatro Irmãos um trabalho de conscientização está mobilizando a comunidade. O projeto realizado por servidores da Secretaria de Saúde e idealizado pela equipe de enfermagem e farmácia do município, está em desenvolvimento há quase dois meses. 
Representando o grupo, a agente administrativa, Vanessa Marchetto Franklin, explica que o objetivo é conscientizar sobre o uso de medicamentos, considerando que foi constatado que há um consumo expressivo no município. Diante disso, foi organizada uma caixa de coleta que, junto a um folder entregue à população, agentes de saúde puderam orientar os munícipes.  "Foi bem válido, as escolas também participaram e as pessoas continuam entregando os medicamentos que estão fora do prazo do consumo. Posteriormente uma empresa faz o recolhimento. Assim é possível fornecer o descarte adequado dos medicamentos", destaca. 
Vanessa salienta que o trabalho é contínuo e tem ainda o propósito de preservação do meio ambiente. 

 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas