Euro R$ 3,82 Dólar R$ 3,25

Publicidade

Economia

Natal para esquecer crise

Por Ígor Dalla Rosa Müller

 

Os lojistas de Erechim estão otimistas com o Natal. Se os últimos foram de crise, para 2017 a expectativa é aumentar as vendas na data mais importante do ano. A festa natalina promete muitas novidades, contudo, os empresários estão preocupados com a indefinição da programação, especialmente nos aspectos que envolvem a decoração da área central da cidade.

Para a lojista Dilce Pagnoncelli, que há 12 anos trabalha no comércio de vestuário, a expectativa é ter um aumento nas vendas deste ano, pois nos últimos três as negociações ficaram estagnadas. "Já estamos saindo da crise e a economia dá sinais de mudança", afirma. 

A empresária observa que no final do ano se espera faturar o dobro dos meses anteriores. "O Natal é a data que fortalece o caixa da empresa para os meses seguintes. Se não atingir este patamar fica patinando", explica.

Dilce afirma que a decoração da cidade estimula o emocional, faz com que a pessoa entre no espírito de Natal, mas não necessariamente interfere nas vendas. "Quem vem para olhar a decoração quer passear, trazer os filhos, relaxar. O comércio é consequência, se olhar para o lado, ver uma vitrine, pode ser que ocorra a venda", destaca.

Conforme o gerente da loja de móveis planejados e estofados, Anderson Graeff, a empresa realiza uma estratégia comercial diferente, vendendo bem nos meses anteriores ao Natal, para no mês de dezembro efetivar a montagem e execução das obras. "A empresa planeja o final das atividades durante o ano", explica. O empresário ressalta que 2017 foi positivo, com um crescimento estimado em 40% em relação ao anterior.

Segundo Anderson, o atraso na decoração de Natal interfere no comércio, atrapalha as vendas, porque o cliente não se motiva a sair de casa. "Se estivesse pronta, a população já estaria mais animada, se preparando para o momento, que é muito importante", acrescenta.

Empresária há 15 anos, Maira Colla, já está comercializando objetos de decoração para o Natal, entre outros itens tradicionais nesta época do ano. A expectativa é boa, com projeção de aumento nas vendas em até 30%, se comparado ao ano anterior. "Hoje, o produto que mais vende é a luz pisca-pisca", observa. 

De acordo com Maira, a decoração da cidade fortalece o comércio, porque serve de incentivo para a população enfeitar a casa, e, consequentemente, adquirir produtos de Natal.

O comerciante Tiago Moretto, há 20 anos no mercado, espera que este seja o melhor Natal dos últimos três anos. "Hoje a economia respira bons ares, gerando mais investimentos no comércio. A expectativa é crescer 10% nas vendas de Natal, principalmente no setor de brinquedos, que é o mais importante", observa.

Moretto chama atenção para uma curiosidade na era tecnológica, pois pais estão incentivando o uso de produtos não eletrônicos. "Livro infantil, brinquedos pedagógicos ou baseados em personagens de filmes e desenhos, estão ganhando mercado". Segundo o empresário, o clima de Natal, uma cidade bonita e iluminada atrai as pessoas ao centro da cidade, aos locais de comércio. "Isso faz diferença. A data está chegando e está tudo parado", finaliza.

Conforme Lindanir Canelo, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Erechim, a projeção é ter um aumento nas vendas de Natal, que já mostra sinais com a reação da economia. "Momento é de otimismo", afirma.

Lindanir cita como exemplo de recuperação a contratação de trabalhadores temporários e fixos pelas empresas locais, o aumento de vagas temporárias e a entrada do 13º salário. Outro fator que deve contribuir é a promoção Black Friday, que será realizada em 24 de novembro. A presidente enfatiza que o comércio erechinense terá aumento nas vendas em todos os setores, vestuário, brinquedos, alimentação. 

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas