Publicidade

Estado

Daer reativa lombadas eletrônicas nas rodovias estaduais em janeiro

Controladores de velocidade receberão investimento de R$ 3,85 milhões do governo do Estado

daer
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

O programa de fiscalização eletrônica nas rodovias estaduais do Rio Grande do Sul começa 2018 de forma renovada. Até o final de janeiro, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) reativará lombadas eletrônicas na malha viária de sua jurisdição.

A empresa Kopp Tecnologia, de Vera Cruz, foi a vencedora dos quatro pregões eletrônicos realizados este mês – divididos por lotes de lombadas de regiões específicas do estado. Ela ficará responsável pela instalação e manutenção dos controladores de velocidade e, também, pela implantação da Central de Controle e Processamento no edifício-sede do Daer. O local receberá as imagens captadas pelos dispositivos e encaminhará os dados para a autuação dos motoristas infratores.

“Esse é o resultado de um trabalho feito com planejamento. É o segundo contrato de fiscalização eletrônica que assinamos em menos de dois anos, o que evidencia a preocupação não apenas do Daer, como também do governador José Ivo Sartori e do Secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, com a segurança das rodovias”, enfatiza o diretor-geral do departamento, Rogério Uberti.

As lombadas eletrônicas licitadas controlarão o limite de velocidade em rodovias da Região Metropolitana, Vale do Sinos, Região Carbonífera, Vale do Rio Pardo, Vale do Taquari, Serra, Planalto, Litoral Norte e Região Central do Rio Grande do Sul. Os contratos totalizam R$ 3,85 milhões e serão custeados pelo Tesouro do Estado. Os serviços têm duração de um ano, mas podem ser prorrogados mais quatro vezes por igual período.

“Trata-se de um programa que tem gerado excelentes resultados, com a redução significativa dos acidentes nas rodovias estaduais”, acrescenta Uberti. “A eficácia é comprovada pelo baixíssimo índice de motoristas que desrespeitam o limite de velocidade ao passarem pelas lombadas. Não chega a um por cento. A educação para o trânsito, de fato, é nosso objetivo maior.”

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas