Publicidade

Estado

Superintendência-Geral acelerou reformas e articulou projetos da gestão

Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

A equidade de gênero, a democracia, o papel do Estado e a alimentação saudável foram os temas que nortearam a gestão de Edegar Pretto (PT) na Assembleia Legislativa. Para a superintendente-geral, Mari Perusso, a prioridade foi abrir a Casa a esses e outros debates, estimulando a ocupação das galerias do plenário nos dias de sessão e o amplo acesso da população ao Palácio Farroupilha.

Primeira mulher a ocupar o cargo de superintendente-geral na Assembleia*, ela própria personifica uma dessas pautas, a da equidade de gênero. Ao longo do ano, o assunto foi debatido e promovido em eventos e parcerias realizadas com o movimento da ONU “ElesPorElas”.

Reformas
O ano de 2017 foi marcado também por reformas na estrutura física do Parlamento, sob o comando da Superintendência-Geral. “Nas últimas três gestões, fomos os que mais executaram orçamento em melhorias para a Casa”, afirma Mari, explicando que isso se deu graças à articulação com os ex-presidentes no âmbito da gestão compartilhada. Foram instaladas catracas de identificação e controle do acesso nas portarias central (Praça da Matriz) e secundárias (ruas Riachuelo e Duque de Caxias), que passaram a fazer parte de um mesmo sistema integrado. Hoje, segundo a gestora, a Assembleia recebe de 1,8 mil a 3 mil visitantes ao dia, além dos seus 1,4 mil servidores.

Outras medidas assinaladas por ela são a reforma do Prédio Anexo (que abriga os setores de RH, telefonia e patrimônio, entre outros), a substituição de computadores, a modernização do sistema de ar-condicionado e a troca dos cinco elevadores, que até o fim da gestão, em 31 de janeiro de 2018, deverá estar concluída. Também será deixado pronto o contrato de reforma do Solar dos Câmara, construção que em 2018 fará 200 anos, e iniciado o projeto de reforma do Teatro Dante Barone.

Conforme Mari Perusso, foram executados R$ 17 milhões em melhorias na infraestrutura do Palácio. Desse total, R$ 7 milhões foram deixados em licitação de 2016 e R$ 10 milhões deste ano. Para a próxima gestão, ela informa, serão deixados em torno de R$ 10 milhões em licitação para serem executados.

Outro legado será a realização de concurso público que trará mais 51 servidores à Assembleia. “Foi uma decisão unânime da Mesa, porque se aposentaram, nos últimos meses, 180 servidores", diz ela, ressaltando que os servidores efetivos são essenciais por assegurarem a memória da Casa.

Eixos da gestão
Sobre os temas de debate escolhidos pela gestão, Mari Perusso destaca uma série de atividades que envolveram a administração da Casa. O primeiro Fórum dos Grandes Debates tratou do tema “Mulheres no Poder – Os Desafios nos Espaços da Política”, com as senadoras Constanza Moreira, da Frente Ampla do Uruguai, e Regina Souza, do PT do Piauí, e a deputada federal Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro. O segundo Fórum trouxe o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, com o tema “Democratizar a Democracia”.

Na questão da equidade de gênero, além de exposições, mostras fotográficas e Sessão Solene, foram realizadas palestras e seminários promovidos pela Escola do Legislativo e pela Procuradoria da Mulher, como os que discutiram a Linguagem Inclusiva, a desconstrução de conceitos machistas, a educação sem machismo, o impacto da Reforma da Previdência na vida das mulheres e o “desprincesamento”.

O debate sobre o papel do Estado incluiu eventos sobre a Previdência, Reforma Trabalhista e Lei Kandir. Com o apoio da presidência, foi lançada a Frente Gaúcha em Defesa da Previdência Pública, de posição contrária à reforma proposta pelo governo federal. Sobre os ressarcimentos da Lei Kandir, houve seminário no Teatro Dante Barone, reuniões com o governo estadual, missões parlamentares a São Paulo e a Brasília e a criação de uma Comissão de Representação Externa.

Foram realizados eventos ainda com as presenças do ex-embaixador Celso Amorim, sobre política externa e desenvolvimento, e da apresentadora Bela Gil, sobre alimentação saudável e agroecologia. A instalação de uma feira ecológica na entrada do Palácio Farroupilha, todas as quartas-feiras, por meio de resolução da Mesa Diretora, coroou as iniciativas em torno da alimentação saudável.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas