Euro R$ 3,99 Dólar R$ 3,25

Publicidade

Saúde

Cuidados com o pé de um diabético

Por Divulgação
Foto Divulgação

A diabetes é uma doença que requer cuidados no que diz respeito aos possíveis desdobramentos: há muitas complicações causadas pelo não tratamento adequado ou pelo simples avanço do quadro clínico e o pé diabético é um desses problemas.

O pé diabético é um problema de saúde decorrente da diabetes Melittus, e é causado por uma ferida que não cicatriza e infecciona, tornando-se uma úlcera (úlcera diabética). Essa condição é causada por problemas de ordem circulatória, quando a glicemia não está controlada da forma correta.

Existem alguns sintomas que não devem ser menosprezados, uma vez que podem ser indicativos da doença.

Entre os sintomas estão:

  • Micose;
  • Dormência;
  • Rachaduras no calcanhar;
  • Formigamento;
  • Arroxeamento nas pontas dos pés;
  • Formigamento;
  • Dor.

Tratamento

Os tratamentos para pé diabético têm o objetivo de tratar a circulação, aliviar compressão e proteger as feridas, além de tratar as infecções. Algumas das áreas de maior risco de feridas são os dedos, os sulcos entre eles e as regiões medial e distal. Contudo, a melhor forma de tratar o pé diabético é preveni-lo.

Saúde dos pés

Deve-se inspecionar os pés todos os dias. Infelizmente, muitas pessoas só percebem que estão doentes quando há o aparecimento de feridas. O uso de sabonetes de glicerina também é indicado para os cuidados com a pele, bem como o banho em água morna. É preciso manter a pele hidratada através de cremes e não se devem usar secadores, por exemplo, sob o risco de queimadura, até mesmo sem perceber.

As unhas devem receber atenção especial. Depois do banho é preciso secar corretamente ao redor delas. Elas devem ser cortadas a cada quatro semanas e, uma vez por semana, serem lixadas. O corte deve ser feito com cortador apropriado e os materiais devem ser limpos e esterilizados. Importante também é não cortar calos, nem usar lixas ou calicidas para removê-los: o ideal é procurar um médico.

O indicado é que as cutículas não sejam tiradas, nem os cantos das unhas cortados. Ao se ir a pedicure é preciso escolher um profissional treinado, avisar que se é diabético e deixar claro como as unhas devem ser feitas. No caso de a unha estar amarelada ou esfarelada é recomendado procurar um podólogo, já que esses são sintomas de micose.

Sapatos para diabéticos

Outros cuidados bastante simples também concorrem para a saúde do pé das pessoas diabéticas. Um desses cuidados é usar os sapatos sempre com meias, além de escolher apenas calçados confortáveis e que não façam surgir bolhas. Também não se deve usar um sapato novo por longos períodos, além de não utilizar sapatos apertados.

Sapatos de salto exigem cuidados: o limite de altura deve ser três centímetros e o melhor é o salto mata borrão. Por outro lado, os saltos altos e os bicos finos devem ser abolidos. Existem alguns modelos de sapatos para diabéticos que já são fabricados com todos esses atributos, ideal para os pacientes que sofrem com a saúde dos pés. Além de tudo isso, o acompanhamento com um médico para checar a saúde dos pés regularmente faz a diferença na prevenção do pé diabético.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas