Publicidade

Política

Aprovado aumento para servidores do Executivo, Legislativo e agentes políticos

Por Rodrigo Finardi
Foto Rodrigo Finardi

O percentual é de 3,62% sobre os salários e 7,7% no vale alimentação. Agentes políticos o reajuste é de 2,84%, que terá veto parcial do prefeito

 

Em sessão extraordinária na tarde de hoje (22), a Câmara de Vereadores de Erechim aprovou três projetos. Um do aumento do funcionalismo do Executivo, outro do aumento salarial do Legislativo, retroativo a 1º de março e o terceiro de reajuste dos agentes políticos (prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores)  

Na prefeitura de Erechim o aumento de 3,62% é para funcionários de carreira, CCs (cargos em comissão), FGs (funções gratificadas), magistério público, inativos e pensionistas, estagiários e diretores e servidores do IEP (Instituto Erechim de Previdência). Além dos salários, foi aprovado aumento do vale alimentação em 7,7%, passando a ser de R$ 14,00 por dia trabalhado.

O impacto financeiro desse aumento aos cofres públicos já constava na Leio Orçamentária Anual (LOA) de 2018 aprovado no ano passado e comporta um reajuste de até 5,62% (3,62% aumento salarial, mais 2% de crescimento vegetativo). A dotação orçamentária autorizada pela LOA para folha de pagamento (pessoal e encargos sociais para esse ano é de mais de R$ 138,23 milhões. Nos dois primeiros meses do ano foram gastos pouco mais de R$ 19,5 milhões com a folha de pagamento. E com o aumento aprovado a projeção de gastos nesse ano será de R$ 133, 42 milhões. Isso representa R$ 4,8 milhões a menos do que foi previsto na LOA.   

O mesmo percentual de 3,62% de aumento salarial e do vale de alimentação (7,7%) foi aprovado para os servidores da Câmara de Vereadores, também retroativo a 1º de março. Receberão o reajuste os servidores de carreira, cargos em comissões, funções gratificadas, gratificações de serviços, abonos e estágios remunerados.

O projeto mais polêmico, foi o reajuste dos agentes políticos (prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores). Foi aprovado com dois votos contrários, da vereadora Sandra Picoli (PCdoB) e do suplente que assumiu, Sargento Fávero (PDT). O reajuste foi de 2,84% calculado com base no IPCA-E.

O prefeito Luiz Francisco Schmidt, afirma que fará um veto parcial desse projeto, com relação ao reajuste dele, de seu vice Marcos Lando e dos 10 secretários municipais: “Assim que chegar na prefeitura irei vetar parcialmente e devolverei no mesmo dia”.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas