22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,37 Dólar R$ 3,84
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,37 Dólar R$ 3,84

Publicidade

Região

Itatiba do Sul: Com melhorias é possível dobrar produção

Itatiba do Sul sediou na tarde de hoje (25) a 5ª Abertura Oficial da Colheita da Safra da Laranja Valência e o 7º Encontro Municipal de Citricultores

Projeto Laranja do Futuro vai proporcionar aumento de produção, garantia de renda e promoção do dese
Por Ígor Dalla Rosa Müller - regiao@jornalbomdia.com.br
Foto Divulgação

Itatiba do Sul sediou na tarde de ontem quarta (25) a 5ª Abertura Oficial da Colheita da Safra da Laranja Valência e o 7º Encontro Municipal de Citricultores. O evento aconteceu na propriedade da família Cadore, no Povoado Graciolli. No dia da abertura, e um dia antes, aconteceram os cursos do projeto Laranja do Futuro, que visa qualificar a citricultura e promover o desenvolvimento local e regional.   
Roberto Balen, presidente da Cooperativa Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Economia Solidária (Cecafes), afirma que está muito satisfeito com o projeto Laranja do Futuro, e a participação nos cursos da juventude, mulheres, dos citricultores. Ele ressalta que o projeto terá ótimos resultados, vai proporcionar aumento de produção e, principalmente, garantia de renda, promoção do desenvolvimento local e regional da agricultura familiar.
A região tem um potencial muito grande para produção de laranja, no entanto, observa Roberto, precisa melhorar a parte produtiva. E é justamente isso que está sendo realizado nos cursos, nutrição das plantas, identificação de deficiência nutricional, adubação, manejo e poda, elementos primordiais para produção de laranja. Os cursos estão acontecendo no interior.
Conforme Roberto, se a planta tiver uma adubação nutricional que atenda as suas necessidades se observando análise de solo e foliar, é possível dobrar a produção. "Hoje se produz 25 toneladas por hectare, mas pode se chegar até 50 toneladas por hectare num período de três a quatro anos", observa. O segundo módulo vai abordar pulverização, identificação de pragas e deficiências no pomar. 
Ele afirma, que o sistema Cecafes está satisfeito com a parceria firmada com Emater, Sicredi, Cresol e administrações públicas da região. De acordo com Roberto, a cooperativa é mais uma ferramenta para auxiliar o produtor a organizar e comercializar a sua produção. "Queremos ir além, trabalhar para ajudar de fato ainda mais o produtor, já que temos perspectivas de um contrato de 10 anos com garantia de preço e venda, coisas que eram as maiores dificuldades do agricultor há pouco tempo atrás", destaca. 

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas