Publicidade

Política

Sete candidatos na corrida ao Piratini

Palácio Piratini
Por Da redação
Foto Divulgação

Após as convenções partidárias, sete nomes estarão na disputa para o governo do Rio Grande do Sul. Últimos nomes foram definidos no fim de semana que passou. A disputa ao Piratini será disputa ente Eduardo Leite (PSDB), Jairo Jorge (PDT), José Ivo Sartori (MDB), Júlio Flores (PSTU), Mateus Bandeira (Novo), Miguel Rossetto (PT) e Roberto Robaina (PSOL).

Na sequência um pouco do que foi as convenções de cada partido, as alianças e seus respectivos candidatos a vice

 

 

 

 

 

Eduardo Leite (PSDB)

O PSDB realizou sua convenção estadual na manhã deste domingo, 5, na Casa do Gaúcho em Porto Alegre e a candidatura de Eduardo Leite ao governo do Rio Grande do Sul foi confirmada com o delegado Ranolfo Vieira Júnior do PTB como vice.

Durante seu discurso, Leite afirmou que tem muita gente boa no grupo e por isso acredita que é possível transformar o Estado: "o Rio Grande vive um clima de desalento e vamos trazer a transformação e o desenvolvimento, porque o povo já fez o Estado forte e pode fazê-lo novamente".

 

 

 

 

 

 

 

Jairo Jorge (PDT)

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) realizou sua convenção no dia 26 de julho e confirmou o nome de Jairo Jorge como candidato ao Palácio Piratini. O encontro foi no Teatro Dante Barone na Assembleia Legislativa.  Fazem parte da Frente Rio Grande Tem Solução o PDT, PV, Solidariedade, Podemos, PPL, Avante e PMB.

Jairo Jorge em seu discurso disse que quer ser governador para fazer diferente, para transformar a vida das pessoas. “Eu tenho experiência para fazer diferente. Fui um prefeito inovador e, durante os oito anos que administrei Canoas, busquei soluções originais para levar a minha cidade a outro patamar”.  

 

 

 

 

 

 

José Ivo Sartori (MDB)

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) oficializou, no domingo, 5 de agosto, a candidatura de José Ivo Sartori à reeleição como governador do Rio Grande do Sul. Seu vice permanece o mesmo, José Paulo Cairoli (PSD).

José Fogaça (MDB) e Beto Albuquerque (PSB), como candidatos ao Senado. Completam a coligação O Rio Grande no Rumo Certo PR, PSC, PATRI, PRP, PMN e PTC.  Sartori afirmou que “um filho não vira as costas para a sua família”.

 

 

 

 

 

 

 

Júlio Flores (PSTU)

O professor Júlio Flores será o candidato ao governo gaúcho pelo PSTU. A convenção do partido foi dia 4 de agosto em Porto Alegre. A candidata a vice será a professora Ana Clélia Schneider.   Formado em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Júlio Flores leciona na rede pública de ensino. Na década de 1980, quando trabalhava em um banco, foi diretor do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre (Sindibancários). Em 1994, filiou-se ao PSTU, partido pelo qual disputou 11 eleições, para vereador, prefeito, governador e senador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mateus Bandeira (Novo)

O partido Novo homologou os nomes para as eleições de 2018 ainda no dia 20 de julho. Mateus Bandeira disputará o governo do Estado, tendo com o vice o advogado Bruno Miragem. Além disso, foram lançados oficialmente 26 candidatos para a Assembleia Legislativa e 18 para a Câmara dos Deputados. 

“Essas candidaturas representam todos que estão cansados de sustentar um Estado obeso e a corrupção, todos que estão cansados da velha política”, disse Mateus Bandeira, ao lembrar que o partido é o único no país formado por pessoas com “ficha limpa”. 

 

 

 

 

 

 

 

Miguel Rossetto (PT)

No domingo, 4, o Partido dos Trabalhadores confirmou a candidatura de Miguel Rossetto na corrida ao Piratini. Sua vice será a vereadora de São Leopoldo Ana Afonso. E ainda foi anunciada a candidatura ao Senado de Paulo Paim.

Para Rossetto, em seu discurso disse que quer interromper a destruição da estrutura pública do Rio Grande do Sul e quer trabalho para todos para promoção do desenvolvimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

Roberto Robaina (PSOL)

 

O PSOL realizou sua convenção no dia 22 de julho na Câmara Municipal de Porto Alegre. O evento lançou a chapa da coligação “Independência e Luta para mudar o Rio Grande (PSOL-PCB)” ao governo do estado, liderada pelo vereador da Capital, que é graduado em História e doutor em Filosofia, Roberto Robaina e pela professora de História da rede estadual Camila Goulart. A coligação ainda confirmou as candidaturas ao Senado de Romer Guex, advogado e liderança do PSOL em Viamão, e de Cleber Soares, militante do PCB e trabalhador dos Correios.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas