Publicidade

Política

20ª e 148ª Zonas Eleitorais registraram cinco prisões por boca de urna

Apesar de incidentes, juízes e promotores avaliaram pleito como tranquilo e dentro da normalidade

juizes e promotores
Por Najaska Martins* - najaska@jornalbomdia.com.br
Foto Igor Muller

Nos municípios da 20ª e 148ª Zonas Eleitorais foram registrados no pleito deste domingo (7) cinco prisões por boca de urna. Todas ocorreram em Erechim. Além disso, duas urnas precisaram ser substituídas, uma na “Capital da Amizade” e outra em Aratiba. As informações foram repassadas no início da noite pelos promotores e juízes que, apesar das intercorrências, avaliaram o pleito como tranquilo e dentro da normalidade.

Na avaliação do juiz da 148ª Zona Eleitoral, que abrange seções em Erechim, Barão de Cotegipe, Campinas do Sul, Cruzaltense, Jacutinga, Paulo Bento, Ponte Preta e Quatro Irmãos Alexandre Renner, as ocorrências registradas foram consideradas previsíveis e não prejudicaram o êxito das eleições. “O pleito transcorreu normalmente e com intercorrências previsíveis. Os incidentes nesse sentido foram todos resolvidos sem dificuldades de modo que tudo transcorresse normalmente”, pontuou.

 Ele foi complementado pela promotora eleitoral da 148ª ZE, Karina Denicol, que destacou a característica de que eleições gerais sejam menos tumultuadas que pleitos municipais. “Foi tudo muito tranquilo. As eleições municipais costumam registrar mais problemas como brigas, por exemplo, enquanto as eleições gerais são mais tranquilas por estarem um pouco mais distantes do eleitor”, observou.

Na 20ª Zona Eleitoral, que compreende seções nos municípios de Erechim, Aratiba, Barra do Rio Azul, Itatiba do Sul, Mariano Moro, Severiano de Almeida e Três Arroios as eleições também transcorreram normalmente. Segundo o juiz Marcos Luís Agostini, foram poucas as ocorrências e todas dentro do esperado. “Tivemos uma eleição tranquila, as equipes da Justiça Eleitoral estiveram nesses municípios a fiscalização o dia inteiro e pudemos observar normalidade na votação, apesar de pequenos incidentes, como a substituição de uma urna, por exemplo. Em Erechim foram registradas quatro ocorrências de propaganda de boca de urna, sendo que as pessoas foram detidas”, pontuou.

O promotor da 20ª ZE, Gustavo Burgos, reiterou a tranquilidade do pleito e a agilidade na solução dos incidentes. “A eleição foi tranquila e com poucas ocorrências, portanto, acreditamos que logramos êxito no pleito, visto que as pessoas puderam comparecer sem intercorrência para realizar seus votos”, completou.

Transmissão de votos foi realizada direto dos municípios

Neste ano uma das novidades é que a transmissão de votos foi realizada, pela primeira vez, direto dos municípios-termo, tendo sido acompanhada por auxiliares e por uma junta eleitoral. Mesários de seções localizadas no interior levaram as urnas até as sedes, locais de onde foram repassados os dados ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral.

Questionado sobre a biometria, Agostini salientou que nos municípios onde era obrigatória, tudo ocorreu normalmente, apesar de alguns pequenos problemas de captação das digitais. “Ainda assim, ninguém deixou de votar por esse motivo, apenas quem deixou de fazer o cadastramento biométrico. Além disso, temos outra situação que é o caso de Erechim, onde a biometria foi facultativa, portanto, quem não fez, pôde votar normalmente”, pontuou, ao adiantar que nas próximas eleições municipais, muito provavelmente o município de Erechim já terá biometria obrigatória. “A população será informada previamente para que compareça fazer esse recadastramento”, completou. *Colaboraram: Edson Castro e Igor Müller

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas