22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,44 Dólar R$ 3,96
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,00 Dólar R$ 3,00

Publicidade

Saúde

‘Nosso desafio é manter a Unimed Erechm crescendo’

Declaração é do novo presidente da cooperativa médica, Luiz Felipe Barreneche Leães

Luis Felipe Barreneche Leães
Por Salus Loch
Foto Rodrigo Finardi

A Unimed Erechim inicia um novo ciclo. Pelos próximos três anos (2019/22), o comando ficará sob a responsabilidade do anestesiologista e ex-diretor administrativo da cooperativa entre 2013/19, Luiz Felipe Barreneche Leães, eleito por aclamação esta semana para substituir o pediatra Alcides Mandelli Stumpf – que exerceu a presidência da instituição por 15 anos (cinco mandatos consecutivos).

Até então braço direito de Alcides, Luiz Felipe mostra na entrevista que segue tranquilidade em relação aos desafios que terá pela frente. Igualmente, reconhece assumir o timão de uma embarcação sólida, com faturamento na casa dos R$ 95 milhões, responsável por cuidar de mais de 20 mil vidas só no Alto Uruguai e que tem uma imagem institucional consolidada (a marca Unimed vale mais de R$ 2,8 bilhões e está presente em 84% do Brasil).

O bate papo que segue tem a cara do novo presidente: pragmático e direto, com foco no resultado. Confira:

Com que sentimento o Sr assume a presidência da Unimed Erechim? Qual deve ser o principal desafio?

O sentimento é de tranquilidade, especialmente, por contar com uma equipe diretiva de extrema capacidade, organizada e comprometida com o futuro da cooperativa, que deverá seguir desenvolvendo ações de governança e gerenciamento eficiente. Sobre os desafios, antecipo que são muitos, a essência, porém, é manter a Unimed crescendo – o que faremos com a consolidação dos serviços próprios, o acompanhamento atento dos avanços da medicina e a valorização do trabalho médico.

O Sr é reconhecido como um negociador pragmático. O jogo do poder, porém, demanda tratativas marcadas por ‘avanços e recuos’. Quão disposto a recuar, se preciso, o Sr está?

Entendo que devemos enfrentar as diversas situações à frente de uma empresa ou cooperativa como a Unimed de forma direta e franca, com foco em soluções e no resultado. Sobre avanços ou eventuais recuos, gostaria de abordar o tema de um modo diferente, e explico: um cenário vivido há seis meses/um ano, que exigiu um tipo de resposta, pode demandar, agora, outra ação.

Substituir uma liderança que marcou a história da Unimed, pelos feitos e tempo de comando, não deve ser fácil. Que peso terá o ex-presidente Stumpf em sua gestão?

Não podemos prescindir do conhecimento e experiência do ex-presidente Alcides. Certamente, ele será peça importante nos próximos passos da cooperativa, mesmo que, sabidamente, os compromissos dele com a Federação Unimed RS deverão exigir ainda mais do seu tempo e capacidade de liderança.

A Unimed Erechim é a primeira do RS – e completará 50 anos em 2021, sob sua gestão. Com que ‘cara’ a cooperativa chegará ao cinquentenário?

Temos algumas diretrizes que sustentarão nossas ações desde já, entre elas: valorizar e fortalecer a participação do cooperado e do cliente; incentivar o trabalho médico nos serviços próprios; intensificar ações de educação cooperativista; implantar novo Estatuto Social; aprimorar a gestão orçamentária; expandir o programa de gestão de risco e compliance; além de desenvolver estratégias de comercialização de novos produtos e serviços, como a Atenção Integral à Saúde – que estimulará, ao lado de outras ações, a promoção da saúde de nossos pacientes. Com isto, chegaremos ainda mais fortes nos 50 anos.

Como o Sr projeta a relação com parceiros do Sistema Unimed?

Nossa relação tem sido sempre muito boa, com respeito e de ganha-ganha. É uma relação positiva com todos eles, e assim devemos manter.

Em suas primeiras manifestações o Sr destacou a importância do fortalecimento dos serviços próprios. Nesta linha, qual é o peso do Hospital para o futuro da instituição?

A sustentabilidade do negócio depende do desempenho de cada um de nossos serviços próprios: da Medicina Ocupacional, passando pelo Laboratório, pela CDI até chegar, claro, ao Hospital – que já realizou mais de 2,6 mil atendimentos, com a participação de 143 médicos de 29 especialidades. Precisamos continuar o processo de desenvolvimento do Hospital até que ele alcance sua ocupação plena – e estamos caminhando para isso, prezando pela satisfação dos clientes e cooperados.

Saiba mais

- Luiz Felipe é graduado pela UCS, em 1987. Fez residência médica em Anestesiologia pela Santa Casa de Ribeirão Preto/SP. Seu ingresso na direção da Unimed se deu em 1995, quando eleito diretor suplente. Em 1998, foi eleito diretor efetivo; depois, diretor de Desenvolvimento (dois mandatos); Educação; e Administrativo (dois mandatos).

 

Alguns números da Unimed:

232 médicos cooperados;

33 especialidades;

20.023 beneficiários;

Mais de 303 mil exames laboratoriais realizados (2018);

Mais de 27 mil sessões de fisioterapia (2018);

Mais de 13 mil exames de imagem no CDI (2018);

Mais de 2,6 mil atendimentos no Hospital Unimed (2018)

 

Diretoria 2019/22:

Presidente: Luiz Felipe Barreneche Leães

Vice-presidente: Paulo Cézar Rodrigues Martins

Diretor Administrativo: Élcio Marcos Zanardo

Diretor Financeiro: Flávio Augusto Girardello

Diretor de Desenvolvimento: Mário Lourenço Tormen

Diretor Técnico: Gilberto Luís Federle

Diretor de Educação: Cezar Augusto Detoni

Conselheiros vogais: Célio Friedholfo Fahl, Cezar Assoni, João Carlos Vanni e Paulo Afonso Cavassola

Publicidade

Blog dos Colunistas