0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Economia

Recursos da Admau viraram serviços e produtos

Agência de Desenvolvimento, sediada em Frederico Westphalen, já movimentou R$ 3,5 milhões em cinco anos de atividades. Objetivo é fazer que os recursos investidos tenham interligação e os projetos continuidade, diz Eliseu

Agência já movimentou perto de R$3,5 milhões, recursos que viraram serviços e produtos
Por Ígor Dalla Rosa Müller
Foto Ígor Dalla Rosa Müller

A Agência de Desenvolvimento do Alto Uruguai (AD Alto Uruguai), com sede em Erechim, está há 15 anos em funcionamento, no entanto, está passando por dificuldades. Em meio a isso, o Jornal Bom Dia foi buscar o exemplo da Agência Desenvolvimento Médio Alto Uruguai (Admau), sediada em Frederico Westphalen, que vem tendo experiências positivas, conseguindo produzir resultados efetivos com impacto econômico, social e cultural.    

O diretor executivo da Agência de Desenvolvimento Médio Alto Uruguai (Admau), Eliseu Liberalesso, afirma que a Admau envolve 42 municípios, está em funcionamento desde 2013. Nesse período, a agência já movimentou perto de R$3,5 milhões, recursos que viraram serviços e em alguns casos produtos. “A fonte de convênios com o poder público para fazer projetos e serviços, dos 11 municípios em 2018 captamos em torno de R$ 500 mil”, diz. A Admau tem 12 pessoas trabalhando diretamente e todas são remuneradas. 

Segundo ele, o que diferencia a Admau da agência de Erechim e outras que surgiram, “é que a nossa veio a partir de recursos de um Arranjo Produtivo Local (APL), de um convênio, que foi enquadrado na nossa principal matriz que é a agricultura com agregação de valor”, diz.

Eliseu explica que “em cima dessa necessidade se vislumbrou não apenas fazer uma associação de agroindústrias, e sim se construiu uma agência, que tem o papel de agenciar o desenvolvimento”.

E um aspecto importante de tudo isso é o que a Admau chama de governança. “Seriam os vários atores que já existem e que influenciam o desenvolvimento e que já realizam ações. Assim, se cria uma agenda coletiva, se vê nelas os gargalos e o que as entidades não davam respostas”, afirma.

Conforme ele, a Admau tem 67 entidades associadas, 35 são de personalidade jurídica e todos tem representação, e o diálogo é permanente. A agência se estrutura na relação com as universidades, empreendedores, poder público e sociedade civil organizada. “Essa diversidade é importante para o desenvolvimento”, diz.

“O nosso grande pulo do gato foi em ter, primeiro, a coerência de que a presidência do conselho vai girando, e é consolidada pelas universidades, com isso se foge da disputa política”, diz.

A relação da Agência com as universidades é muito importante. “O grande ganho quando se consegue fazer isso com uma linha vertical com as universidades, que têm uma gama de profissionais de primeira linha, conhecimento, que às vezes fica lá, da porteira para trás, fica na universidade não vai para a comunidade”, diz.

Nesses anos a Admau realizou muitos serviços e também produtos um deles é a plataforma “Alimento de Origem” em parceria com a UFSM. O objetivo da ferramenta é auxiliar o produtor no controle e na rastreabilidade dos alimentos. “Dentro dele tem três soluções, rastreabilidade, SIM Digital e Vitrine”, diz.

 “Tudo isso é tecnologia social que no mercado custa no mínimo cinco vezes mais para um agricultor se inserir”, explica.

Ele cita também como resultado da Admau o SIM Digital, que reduz o custo para os municípios e facilita o aparecimento de novas indústrias. “Vitrine é um grande portal que ajuda os agricultores a vender, e para PNAE é uma mão na roda, porque quando colégios, prefeituras abrem as suas chamadas públicas elas enxergam no portal quem oferta e está dentro daquele escopo para poder vender. Isso já é patenteado é um produto da Admau com a UFSM, e é um produto que já saiu da abrangência da região”, explica,

Outro projeto realizado pela Admau foi a compra de um kit feira, que é colocado à disposição dos pequenos municípios para realizar feiras. “O custo, antes da agência oferecer esse serviço, era de R$ 15 mil para as prefeituras. Hoje, não custa mais do que R$ 1,5 mil”, diz.

De acordo com ele, outro projeto realizado em parceria com associação de mercados de Frederico Westphalen, foi a construção de gôndolas para colocar em pontos específicos dos supermercados os produtos das agroindústrias, com o destacar esses alimentos nos supermercados e fazer um apelo para fossem consumidos os produtos de origem local.

“Deu visibilidade, com R$ 30 mil montamos essas gôndolas, as vendas já aumentaram em relação ao ano anterior 30%, um espaço diferenciado no supermercado”, observa.

Avaliação

O diretor avalia que nesses cinco anos de atividades o grande resultado da Admau é fazer que os recursos investidos tenham interligação e os projetos continuidade. “Isso é o maior ganho que se pode promover”, diz.

AD Alto Uruguai 

O diretor afirma que alguns de seus produtos poderiam ser aplicados na região pela Agência de Desenvolvimento Alto Uruguai, teria que definir um projeto que não seja muito complexo e o colocar em prática. “A Admau pode dar suporte sendo na linha dos produtos e serviços que eles já desenvolveram”, diz.

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas