0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Muita alegria, dança e comidas típicas

150 anos da imigração polonesa no Brasil é comemorada com espetáculo do grupo Auresovia no município

Grupo folclórico Auresovia apresentou o segundo espetáculo - A Terra Prometida
Por Kaliandra Alves Dias
Foto Fernando Genro

Os 150 anos da imigração polonesa no Brasil estão sendo comemorados em 2019. E, em Áurea a data foi celebrada com muita dança e comida típica. A Capital Polonesa dos Brasileiros mantém viva as tradições que repassadas de geração em geração. E uma dessas raízes culturais é a dança, em que o grupo folclórico Auresovia apresentou o segundo espetáculo - A Terra Prometida, e encantou o público com as coreografias e a participação de mais de 60 dançarinos.

O Ziemia Obiecana é realizado a cada dois anos, mas o calendário de eventos acontece durante o ano inteiro, entre elas, a Festa Nacional da Czarnina – que é realizada no mês de junho e atrai os olhares do público internacional. “As nossas atrações começam em maio com o Ognisko que é realizada pela Braspol. Em junho, a nossa festa da Czarnina. E se destacada a cada dois anos o espetáculo do nosso grupo. Os nossos jovens levam a cultura polonesa não apenas para o Estado, mas também para a pátria mãe”, destaca a professora de língua polonesa, Miriam A. Banaszwski.

O interesse dos jovens com a cultura também chama a atenção do ex-presidente da Representação Central da Comunidade Brasileiro-Polonesa do Brasil (Braspol), Carlos Noskoski. “Não é fácil para o jovem. É um jovem diferente do que era antigamente. Estamos percebendo que as coisas estão mudando. No grupo de danças têm jovens que estão começando a se interessar por aquilo que é o passado deles e a sua história. Cabe aos adultos promoverem”.

A apresentação do grupo folclórico Auresovia contou com uma presença especial vindo da Polônia. O professor universitário, Widolt Rewera, que se sentiu em casa. “O Brasil tem 3 milhões de poloneses. Mas aqui em Áurea sinto que a Polônia é mais viva do que na própria Polônia”.

Mas, além de comemorar a imigração, Áurea também festejou os seus 32 anos de emancipação político-administrativa, uma data importante que abrilhantou ainda mais, como destaca o prefeito, Antonio Jorge Slussarek. “Como a Czarnina, o espetáculo é um evento importante para nós, poloneses. Ele resgata um pouco do que existe na Polônia e que tem no Brasil, Rio Grande do Sul e no nosso município”.

Após a apresentação, o público que esteve presente no salão paroquial pode degustar um herbata polska, que foi servido com pratos típicos e também chás. “O pierogi é muito conhecido, ele é um pastel de requeijão – até hoje ele é o mais popular na Polônia, e acaba se misturando também com a culinária gaúcha”, destaca o arqueólogo Fabrício Vicroski.

Publicidade

Blog dos Colunistas