22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,47 Dólar R$ 5,50
0°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 6,47 Dólar R$ 5,50

Publicidade

Região

Governo municipal interdita locais públicos

Caso haja descumprimento o fato deverá ser comunicado a autoridade policial ou Ministério Público para que as medidas cabíveis sejam adotadas

Fica determinado o uso obrigatório de máscara quando se estiver em recinto coletivo fechado, tanto d
Por Extra Jornal
Foto Verônica Coppini

O governo de Campinas do Sul emitiu decreto na sexta-feira (23) interditando locais públicos. O objetivo, conforme o documento que possui duas páginas, é evitar aglomerações e o risco de contágio da Covid-19. Até quinta-feira, 22 pessoas já haviam testado positivo para o coronavírus.

Hoje pela manhã, equipes do governo fixaram placas indicando os locais que estão interditados. Confira os espaços públicos que não poderão ser acessados até segunda ordem:

- Praça da Matriz

- Quiosques da Av. Maurício Cardoso

- Estádio Municipal Ari Benjamin Battisti e Praça de Esportes do Centro Comunitário São Francisco

- O lado par do trecho entre as Ruas General Daltro Filho e Pedro Álvares Cabral, das 17h das sextas-feiras até às 7h das segundas–feiras. (O lado par é na extensão da Praça da Matriz, aonde geralmente há maior aglomeração de pessoas no sentido Prefeitura – baixada da Avenida)

- Passeio Público entre a esquina da Rua Pedro Álvares Cabral e General Daltro Filho, no lado impar (sentido baixada da Avenida - Prefeitura) nos seguintes horários: sextas-feiras, das 18h às 7h de sábados; no sábados das 12h até às 7h de segundas-feiras.

Além disso, fica determinado o uso obrigatório de máscara quando se estiver em recinto coletivo fechado, tanto de natureza pública quanto privada.

No artigo 4º do Decreto, caso existam indícios de descumprimento, o fato deverá ser comunicado à autoridade policial ou Ministério Público para que as medidas cabíveis sejam adotadas, conforme determina o artigo 268 do Código Penal Brasileiro.

Leia também

  • Jacutinga: ave dá nome ao município

    Moradores e tropeiros que por ali passavam deram esse nome ao pequeno vilarejo

  • Itatiba do Sul: terra das pedras

    Ao chegar ao local onde hoje é Itatiba do Sul, o imigrante se deparava com a floresta virgem. Como havia muita madeira de lei, o corte das árvores mostrava-se lucrativo, seja para abrir os espaços para a construção dos “ranchos”, preparar o solo, limpar o chão para o plantio

  • Ipiranga do Sul: município construído por muitas mãos

    A formação de Ipiranga do Sul começou na propriedade da família Rigo, que, apesar de não morar lá, possuía um agregado, chamado Jacó Postal, que, junto aos seus familiares, cuidava de terra e trabalhava na lida do gado

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas