18°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Bandeira preta e suspensão de atividades impõe protocolos mais rígidos a partir desta terça

Atualização (2).jpg
Internações.jpg
Por Izabel Seehaber
Foto Divulgação

A denominada R16 - Região de Erechim que contempla 34 municípios, recebeu, na sexta-feira (19), a indicação de bandeira preta na 42ª rodada do Distanciamento Controlado. 

Desse modo, a partir desta terça-feira (23), os protocolos de prevenção ao novo coronavírus tornam-se mais rígidos. Ao mesmo tempo, no fim da tarde de hoje (22), o Gabinete de Crise, após reuniões com os representantes das Associações de Municípios, decidiu manter a cogestão regional mediante algumas alterações e mais restrições. Uma delas foi a ampliação do horário da suspensão geral de atividades, que havia sido anunciada, na sexta, a partir das 22h. Agora, o horário passa a ser desde as 20h, incluindo as mesmas atividades.

O anúncio foi feito pelo governador, Eduardo Leite, durante transmissão ao vivo. Na oportunidade, Leite enalteceu o apelo aos prefeitos para que sejam cumpridos os protocolos restritivos das respectivas bandeiras. “Que seja feita uma fiscalização e isso aconteça de forma pedagógica e exemplar”, destacou, citando que algo que preocupa muito e chama a atenção das autoridades nesse período, é a rapidez quanto a necessidade de leito, por parte da maioria das pessoas que procuram os serviços de saúde com suspeita de covid-19, incluindo faixas etárias mais jovens. Um cenário diferente e ainda mais desafiador.

Outro ponto reforçado pelo governador é a necessidade de as associações regionais e prefeituras atualizarem seus planos regionais de cogestão, incluindo um detalhamento de como se dará a fiscalização nos municípios. A intenção é coibir aglomerações, o descumprimento da suspensão geral de atividades e outras medidas necessárias para conter a disseminação do vírus.

Realidade hospitalar na R16

Mesmo com a decisão do governo, a região de Erechim permanece, nesta semana, em bandeira preta. Isso é reflexo dos indicadores que preocupam e as lideranças reiteram que é necessário o esforço de toda população na luta contra o coronavírus.

Além do número expressivo de casos ativos, a busca por atendimento nos hospitais e as internações também aumentaram nos últimos dias. Na Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim, referência no atendimento regional pelo Sistema Único de Saúde, os 10 leitos da UTI covid estão ocupados. Na ala clínica, 12 pessoas estão internadas.

Já o Hospital de Caridade dispõe de oito leitos de UTI e, até esse momento, seis estão ocupados e os pacientes fazem uso de respiradores. Por meio de uma parceria, três foram colocados à disposição da rede pública. Na unidade clínica covid, há oito pessoas hospitalizadas.

Novas regras sobre a suspensão geral de atividades (20h às 5h)

Devem estar fechados, sem público ou clientes, estabelecimentos de atendimento ao público, reuniões, eventos, aglomerações e circulação de pessoas tanto em áreas internas quanto externas, em ambientes públicos ou privados.

As exceções devem ser mantidas: farmácias, hospitais e clínicas médicas, serviços funerários, serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro, assistência social e atendimento à população vulnerável, hotéis e similares, postos de combustíveis e estabelecimentos dedicados à alimentação e hospedagem de transportadores de cargas e de passageiros, estabelecimentos que funcionem em modalidade exclusiva de tele-entrega e Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa). A suspensão geral também não atinge atividades industriais noturnas.

Ensino presencial na bandeira preta

O governo do Estado acatou pedido dos prefeitos para a manutenção das aulas presenciais na bandeira preta para a educação infantil e os 1º e 2º anos do ensino fundamental, considerando a dificuldade que os pais encontram por não ter com quem deixar os filhos quando saem para trabalhar e os desafios da efetiva alfabetização das crianças em aulas virtuais.

Para os demais níveis de ensino, as atividades presenciais seguem proibidas em regiões com bandeira preta e também não podem ser definidas pelo sistema de cogestão regional.

Ainda nesta semana, o governo do Estado convocou uma nova reunião, para quinta-feira (25), com a Famurs e as associações regionais para reavaliar a situação e o cumprimento das medidas.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas