14°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Saúde

Santa Terezinha registra menor percentual de ocupação das Alas Covid

teste
Atualização.JPG
Por Izabel Seehaber

No sábado (9), a Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim, referência no atendimento regional, havia zerado, após um ano e meio, o percentual da ocupação de leitos nas Alas Covid, tanto na Unidade Clínica como também na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Ontem (11), o boletim enviado pela casa de saúde informou que havia 1 paciente internado na Unidade Clínica.

No Hospital de Caridade (HC), até o fechamento desta edição, havia duas pessoas em tratamento das complicações causadas pela covid-19. Ambas estão na Unidade Clínica. Na avaliação do superintendente geral, Claudiomiro Carus, a nova realidade da pandemia no Alto Uruguai indica que o avanço da imunização, somado ao trabalho das autoridades sanitárias e instituições, trouxe excelentes resultados à população. “No HC, hoje, não há pacientes em leitos de UTI, o que é motivo de satisfação às equipes, que desde o princípio não deixaram faltar atendimento a quem precisou de nossos serviços. É vital, contudo, seguirmos alertas e respeitando os protocolos, a fim de mantermos nossa região com indicadores aceitáveis, permitindo a continuidade da vida e dos negócios", salienta.

Quatro cenários

De acordo com o diretor Executivo do Santa, Jackson Arpini, o momento é diferenciado, mais otimista no que se refere à pandemia causada pelo Coronavírus, contudo, é preciso lembrar que os protocolos, regras e disciplinas precisam ser mantidas. “Estamos falando em salvar vidas humanas”, afirma.

Jackson recorda que o processo pandêmico iniciou em meados de 2020, portanto há 19 meses. A primeira internação ocorreu em 20 de abril de 2020, em leito clínico, evoluindo para internação em terapia intensiva. “De lá para cá enfrentamos quatro cenários agravados, com elevado número de casos ativos e sobrecarga das estruturas hospitalares. Neste ano, a situação tomou contornos de maior gravidade, o que gerou uma ocupação superior a 100% das denominadas Alas Covid e saturação do sistema de saúde, em âmbito local e estadual”, relata.

Ao mesmo tempo, pontua o diretor, houve inúmeros outros reflexos, tais como a necessidade de contratação de mais equipes de profissionais, ampliação dos planos de contingência, escassez de insumos, aumento dos valores praticados no mercado e, infelizmente, um elevação no número de óbitos. “Diante disso, foram necessárias medidas de contenção de horários e restrição da circulação de pessoas, com protocolos sanitários mais rígidos”, acrescenta.

Vacina e um novo caminho

Com o início da Campanha Nacional de Imunização contra a covid-19, no início com alguns entraves, a situação foi se alterando aos poucos. A partir da evolução da imunização juntamente a adoção de medidas preventivas e protocolos sanitários, os indicadores apresentaram melhoras, com redução dos casos ativos e das taxas de ocupação das alas covid e a redução expressiva do número de óbitos. “A partir desse novo cenário as casas de saúde reduziram suas estruturas em relação ao tratamento da covid-19 e deram início a retomada dos serviços que ficaram represados em virtude do agravamento da pandemia”, afirma, citando que: “hoje atravessamos um cenário de avanços, com a crescente ampliação da cobertura vacinal (primeira dose em 79,55% e segunda dose em 63,42%) e mediante esse cenário, a redução, felizmente, das internações. Estamos evoluindo bem, aplicando a dose de reforço (terceira dose) e ampliamos para o público abaixo de 18 anos”, destaca.

‘Horizonte promissor’

Na opinião do diretor Executivo do Hospital Santa Terezinha, o horizonte é promissor, sendo que é preciso continuar nessa caminhada de avanços, irmanados com a sociedade, para que talvez possamos ter em 2022, um ano com normalidade.

Segundo ele, vale enaltecer nesse momento, os esforços coletivos e os avanços no enfrentamento da pandemia. “Ver a nossa casa de saúde, referência SUS para 34 municípios a nível da Região 16, com diminuição expressiva de pacientes internados, é motivo de muita alegria para a instituição e profissionais de saúde que se dedicam incansavelmente para prover a assistência à comunidade”, ressalta.

Sobre as internações

Hospital Santa Terezinha: homem de 73 anos, residente em Cruzaltense, hospitalizado na Unidade Clínica desde domingo (10).

Hospital de Caridade: mulher de 73 anos, residente em Barão de Cotegipe, hospitalizada na Unidade Clínica desde o dia 03/10; homem de 65 anos, residente em Entre Rios do Sul, hospitalizado na Unidade Clínica desde domingo (10).

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas