25°C
Erechim,RS
Previsão completa
0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Saúde

Equipe multidisciplinar envolvida na atenção à saúde mental

teste
Por Assessoria de Comunicação
Foto Divulgação

Em relação aos contínuos avanços, retrocessos, conquistas e novos redirecionamentos das políticas de saúde e de saúde mental, o município de Erechim segue em movimentos potentes de fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial. A Saúde Mental está sendo definida como uma das redes temáticas prioritárias para o município visando sua integração nos diversos pontos de atenção do Sistema Único de Saúde (SUS).

Hoje há quatro importantes dispositivos de assistência em Saúde Mental: Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II) para transtornos mentais severos e persistentes; Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e Outras Drogas (Caps AD); Ambulatório de Saúde Mental e AMENT – Equipe Multiprofissional de Atenção Especializada em Saúde Mental.

Em 2021 foi implementada uma Equipe Multiprofissional de Atenção Especializada em Saúde Mental, tomando como marco a inserção do profissional de psicologia nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) com o objetivo de reforçar e complementar as estratégias de promoção em Saúde Mental, pelo fortalecimento da Atenção Primária, em uma nova perspectiva dos processos de trabalho e ampliação do conceito de clínica.

Nesse contexto, a estratégia é a criação de políticas de saúde locais que contemplem as abordagens alternativas, integrativas ou complementares, conhecidas como PICs. No Brasil, as PICs são regulamentadas no SUS e pela Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.

Apoio matricial

Já o apoio matricial é uma prática interdisciplinar e a proposta é que profissionais da Atenção Primária e especialistas de diferentes áreas atuem juntos, com vistas a qualificação do cuidado fornecido e a diminuição de encaminhamentos desnecessários, sem de fato haver uma demanda claramente estabelecida que justifique a atenção especializada.

As equipes dos serviços de Saúde Mental realizam ações de apoio matricial em encontros semanais nas UBSs. “O fortalecimento das ações extra-hospitalares e ambulatoriais por meio de projetos de base comunitária, como as oficinas, grupos terapêuticos e principalmente as práticas integrativas e complementares, ampliam as possibilidades de cuidado e diversidade da atenção diante da situação de vulnerabilidade social e enfraquecimento dos laços sociais e afetivos decorrentes do sofrimento psíquico intenso ou do uso problemático de álcool e outras drogas. As práticas integrativas e complementares promovem as conexões para o suporte social e de saúde aos usuários, no sentido de ampliar alternativas de reintegração social de promoção de saúde pela ótica da atenção integral”, explicam.

Entre as ações desenvolvidas pelas equipes de Saúde Mental estão as oficinas terapêuticas e Práticas Integrativas e Complementares, escolhidas de acordo com as singularidades e necessidades dos territórios, a exemplo de fitoterapia e arteterapia; música e violão; oficina de expressões corporais e musicoterapia e formação de grupo percussivo.

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas