0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Região

Futura gestão de Jacutinga terá foco na saúde

Em Jacutinga a população é de 3.709 moradores
Beto Bordin
Por Paola Seibt - paola@jornalbomdia.com.br
Foto André Medeiros

Beto Bordin assume pela primeira vez a prefeitura do município 

Depois de encarar uma eleição que foi definida pelo futuro prefeito de Jacutinga, Carlos Alberto Bordin (PP) como dificílima, por ter disputado contra o atual gestor que “detinha a máquina pública nas mãos”, ele se prepara para assumir a administração municipal em 2017. “O nosso sucesso eleitoral se deve pelo motivo que trabalhamos essa questão da mudança, de um novo olhar da gestão para tratar melhor as pessoas, focar nas ações e criar políticas públicas,” diz.

Bordin que é servidor público, já foi vereador, secretário de Administração e de Educação em Jacutinga. Além disso, atuou como assessor parlamentar do deputado Afonso Hamm.    

Entre as prioridades para a sua primeira gestão no Executivo municipal está a área da saúde e, neste sentido, quer reestruturar o hospital. “A viabilização do hospital é fundamental, pois vai gerar mais oportunidade de emprego e diminuir o custo para o município. Vamos tentar no Ministério da Saúde outros projetos e demandas para oferecer mais subsídios para que o hospital continue forte e eficiente,” explica.

Outra meta é melhorar o atendimento na saúde ampliando o atendimento da Unidade Básica de Saúde para um total de 11 horas diárias. “Das 7 às 18h sem fechar ao meio dia. Isso vai diminuir o fluxo e as filas e vai ajudar os trabalhadores e as pessoas que moram no interior,” argumenta.

No setor de infraestrutura urbana, o intuito é asfaltar as ruas da cidade que estão em péssimas condições de trafegabilidade. “Vamos buscar recursos e parcerias para asfaltar onde for possível e onde não tem asfalto, quem sabe fazer de basalto. Queremos tentar fazer junto aos municípios da região um consórcio para viabilizar uma usina de asfalto por um custo reduzido,” revela.

Outra preocupação é quanto a geração de emprego e renda. Neste sentido, afirma que é preciso pensar em uma forma de a região ter mais protagonismo no desenvolvimento do Alto Uruguai. “Precisamos parar de depender de Chapecó/SC ou Passo Fundo. Estamos perdendo conquistas na região,” pontua.

Entre outros compromissos, Bordin destaca o de construir um campo municipal de futebol e um parque de rodeios, visando a integração da comunidade, a prática de atividade física e de lazer da população.

Publicidade

Blog dos Colunistas