Publicidade

País

Maioria dos candidatos à Presidência votou pela manhã

Candidatos votaram pela manhã
Por Agência Brasil e Estadão Conteúdo
Foto Divulgação/ Agência Brasil e Estadão Conteúdo

 

 

A maioria dos candidatos à Presidência da República votou na manhã deste domingo. Alguns acompanhados de suas famílias, falaram das expectativas para o resultado do pleito, que deverá ser divulgado no fim do dia. A apuração iniciará após às 19h em razão do fuso horário do Acre. 

A apuração para os demais cargos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciará a partir das 17h.

Confira como foi o voto dos candidatos:

 

 

 

 

 

 

 

Com segurança reforçada, Bolsonaro vota no Rio

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) votou às 9h de hoje (7) no Rio de Janeiro. Ele chegou à seção eleitoral na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, acompanhado do filho Flávio Bolsonaro, que é candidato ao Senado. Agentes da Polícia Federal e militares do Exército fizeram a segurança do candidato.  "Dia 28, vamos à praia", disse ele ao chegar à escola. "Não haverá negociação partidária. Temos 350 parlamentares", acrescentou Bolsonaro.

Após digitar os números na urna, Bolsonaro posou para fotos e fez o sinal de positivo. Bolsonaro saiu da escola sem falar com a imprensa e foi para casa na Barra da Tijuca. Ele deve passar o domingo em casa. Segundo o candidato, sua situação de saúde ainda é delicada, devido à facada que levou no início de setembro, por isso não pode ter tanto contato com as pessoas como antes. É esperado, no entanto, que ele dê uma entrevista coletiva depois do resultado das eleições, no Hotel Windsor Barra, que fica próximo ao condomínio onde Bolsonaro mora. Grades foram colocadas em frente ao hotel, que também, conta com segurança de guardas municipais.

Ciro vota no Ceará e diz que acredita na vitória

O candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), votou hoje (7) pela manhã em Fortaleza. Na chegada à zona eleitoral, Ciro foi recebido por sua neta Maria Clara e disse estar confiante de ir ao segundo turno das eleições. "Vou no segundo turno fazer uma campanha diferente de todas as que o Brasil já assistiu, porque se eu chego ao segundo turno é porque o povo brasileiro decidiu derrotar os poderosos do baronsto financeiro, banqueiros, dos partidos políticos tradicionais, da roubalheira, da concentração de mídia e portanto é uma revolução que o povo brasileiro está pedindo", afirmou. "O que eu vou fazer é uma revolução no Brasil", completou.

Ontem à noite, Ciro encerrou a campanha em uma caminhada na cidade Sobral, reduto eleitoral de sua família e atualmente administrada atualmente por seu irmão, Ivo Gomes. O ato parou as principais ruas da cidade, em clima de carnaval fora de época, com apoiadores vestidos de amarelo, adesivos e bandeirões. Ao discursar, Ciro Gomes voltou a dizer que é o único que pode "vencer o ódio e unir a família brasileira".

Haddad vota em São Paulo e diz que segundo turno fará bem ao país

O candidato à presidente Fernando Haddad (PT) votou às 9h50 de hoje (7), na Brazilian International School, em Indianópolis, bairro da zona sul de São Paulo. Ele foi recebido com aplausos e gritos de apoio por cerca de 50 militantes. Haddad estava acompanhado da esposa, Ana Estela, além dos candidatos petistas ao Senado por São Paulo, Eduardo Suplicy e Jilmar Tatto e outros correligionários. Com forte esquema de segurança, o candidato teve um pouco de dificuldade para acessar a sala de votação.  Pouco antes de votar, o candidato posou com a esposa fazendo o tradicional sinal de vitória com as mãos.

À imprensa, ele disse estar confiante que passará para o segundo turno e falou que espera um dia de tranquilidade e de respeito à diversidade. “No segundo turno, você tem mais tempo de comparar projetos, mais tempo de diferenciar as propostas dos candidatos e, se confirmar o prognóstico das pesquisas, são dois projetos tão diferentes que vai ficar mais fácil para o cidadão optar no segundo turno.”

“Dia maior da democracia", diz Alckmin após votar em SP

O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) votou às 10h40 no Colégio Santo Américo, bairro do Morumbi na capital paulista. Ele chegou acompanhado do candidato ao governo de São Paulo, João Doria, da esposa, dos filhos e de apoiadores.

“Hoje é o dia maior da democracia. Não há poder legítimo que não seja através da liberdade, democracia – o grande valor, o grande princípio é o governo do povo. Portanto, hoje quem fala é o eleitor. A nós, cabe aguardar o resultado das urnas com muita confiança”, declarou.

Mesmo estando em quarto lugar nas pesquisas eleitorais, o candidato disse ter boas expectativas. “Eleição é em dois turnos. Nós embolados no terceiro lugar. Vamos aguardar o resultado”, disse. Alckmin preferiu não comentar sobre possíveis apoios ao segundo turno. O candidato vai acompanhar a apuração dos votos em sua casa, na capital.

Marina vota em Rio Branco e diz que violência ameaça eleições

A candidata à Presidência da República da Rede, Marina Silva, votou hoje (7) às 9h40, horário do Acre (11h40, horário de Brasília), na sede do Incra, em Rio Branco. Acompanhada do marido Fábio e de uma das irmãs, ela reiterou que o “Brasil não precisa ficar entre a cruz da corrupção e a espada da violência”. Marina Silva afirmou que, em 2014, as eleições foram atingidas pelas denúncias de corrupção e uso de caixa 2. Ao citar o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-Rio) e o atentado contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, ela, disse que a ameaça este ano está concentrada na violência.

Confiante de que irá para o segundo turno das eleições, Marina Silva não disse quem pode vir a apoiar. De acordo com ela, esse tipo de decisão só deve ser anunciada depois de proclamado o resultado das urnas pela Justiça Eleitoral. De Rio Branco, Marina Silva segue para Brasília, onde passará o resto do dia e a noite. A assessoria de imprensa da candidata informou que ela pretende conceder entrevista coletiva no comitê de campanha, na aérea central de Brasília, após a divulgação do resultado eleitoral.

Boulos vota em São Paulo acompanhado da família

O candidato do PSOL à Presidência da República, Guilherme Boulos, votou na manhã (7), no bairro de Perdizes, em São Paulo. Acompanhado da mulher Natália Szermeta e das filhas, Boulos foi recebido na entrada da PUC São Paulo por correligionários e apoiadores. As imagens do candidato com a família foram divulgadas nas redes sociais.

Ontem (6) Boulos intensificou a campanhas nas redes sociais, pediu voto, destacou a importância da conscência e a necessidade de reagir às pressões. “Não deixe manipularem seu voto nem com ódio nem com medo. Vote no que acredita”, apelou o candidato na sua conta no Twitter.

 

Após votar, Meirelles diz que confia no povo brasileiro

O candidato à Presidência da República pelo MDB, Henrique Meirelles, votou por volta das 9h40 da manhã, no Colégio Rio Branco, no bairro de Higiénópolis, região central da capital paulista. Ele estava acompanhado do candidato a governador do estado de São Paulo, Paulo Skaf. Depois de registrar seu voto na urna eletrônica, Meirelles fez o sinal de vitória e disse que isso representava a confiança no povo brasileiro e na democracia.

“O Brasil hoje está exercendo o grande direito de votar e como já dizia a sabedoria política brasileira de algumas décadas, eleição e mineração só depois da apuração. Então nós estamos empenhados principalmente em levar a mensagem que é principalmente a da verdade. Nossa grande ideia, nessa eleição, é a de que eu posso não ganhar seu voto, mas vou ganhar seu respeito. Isso é fundamental. O que o Brasil está precisando no momento é respeito”, disse.

Com Bíblia, Daciolo vota no Recreio dos Bandeirantes

O candidato à Presidência, Cabo Daciolo (Patriota), votou às 10h40 no Colégio MV1, no Recreio dos Bandeirantes, bairro do Rio de Janeiro. Acompanhado da esposa, Cristiane, dos três filhos, de pais, irmãos e de colegas bombeiros, Daciolo evitou falar sobre os possíveis cenários do segundo turno.

O candidato chegou ao local, com a Bíblia nas mãos. Segundo sua esposa, Daciolo ajudou uma cadeirante no deslocamento até a urna. A expectativa é de que ele acompanhe a apuração junto com amigos. O local ainda não foi definido, mas, segundo a esposa, deverá ser em um dos montes, onde costuma fazer orações e louvores.

 

 

 

 

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas