0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Cultura

Sonhos, amores e frustrações no palco do Centro Cultural 25 de Julho de Erechim

Espetáculo poético que propõe um resgate a centelha da infância realiza circulação pelo Estado

Cinco Pontas de uma estrela
As Cinco Pontas
Gabriel Soares
Por Assessoria de Imprensa
Foto Divulgação

Erechim foi uma das cidades escolhidas para receber o espetáculo teatral As Cinco Pontas de Uma Estrela Torta, de Novo Hamburgo, trabalho contemplado, pela segunda vez consecutiva, com o Projeto de Circulação Pró-Cultura RS (Lei de Incentivo e Fundo) 2018, por meio do prêmio do edital #juntospelacultura_2 da Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul. A apresentação no município se dará no dia 8 e maio, às 9h, no Centro Cultural 25 de Julho (Rua Gaurama, 240), gratuitamente.

Com 5 anos de trajetória e contabilizando 21 prêmios em sua bagagem, o espetáculo circulará por oito municípios gaúchos por meio desse Projeto de Circulação de forma gratuita para o público. A ação, que já passou por Sapiranga, Santa Cruz do Sul, Camaquã, Lajeado e São Sebastião do Caí, seguirá para Passo Fundo, dia 9 de maio, e Rio Grande, 23 de maio.

Para Mauricio Fülber, diretor e dramaturgo do espetáculo, a contemplação do projeto para uma segunda circulação é uma grande conquista. “Isso demonstra que não só nosso trabalho tem alcançado um reconhecimento artístico, como também nosso processo de produção e gestão cultural tem obtido êxito em sua caminhada, nos possibilitando levar ele por diversos pontos do Estado, mantendo vivas nossas criações”, avalia.

 

Reflexão

Trazendo como tema central o resgate da centelha da infância, As Cinco Pontas de Uma Estrela Torta é um espetáculo poético construído a partir de um ambiente representativo do inconsciente da protagonista, Savine, em três fases de sua vida: a infância, a adolescência e a maturidade. Por meio dessas três etapas de existência da personagem, a peça cria um contraponto entre as mudanças que transcorrem durante seu crescimento, propondo, assim, uma reflexão acerca da condição humana na atualidade, fundamentada em conceitos científicos e filosóficos.

A história transita em temas como condicionamento social, criatividade artística, existencialismo cósmico, liberdade individual e projeção do amor romântico que, juntas, culminam em uma reflexão sobre o reencontro com a criança interior. Para isso, os momentos se alternam e se encontram em cena para contar essa história de sonhos, amores e frustrações, buscando uma identificação sutil com o público. “Na nossa peça, os personagens são muito mais impressões sensoriais que, por meio das lacunas que deixamos, convidam os expectadores a construírem a maior parte da história a partir de suas próprias experiências”, pontua Fülber.

               

Experiência

O foco principal desse Projeto de Circulação é levar o espetáculo para o maior número possível de público, tendo como prioridade o Ensino Médio e os anos finais do Fundamental, visando uma formação de público para espetáculos de teor adulto, poético e dramático. O objetivo dessa ação é tentar retomar o interesse dessa faixa etária pelo produto cultural produzido para teatro e mostrar que a experiência nesse local é tão potente quanto o cinema ou mesmo as séries. A previsão de alcançar, aproximadamente, 2.000 espectadores com esta circulação.

A gratuidade das apresentações também ajuda a corroborar esse objetivo, que tem em sua premissa fortalecer a cultura e a arte como modificadora social. Por isso, as apresentações serão sempre seguidas de um debate sobre os temas da peça e seu processo de criação. Além disso, a apresentação em cada cidade será precedida por um número de abertura realizado por um representante artístico local, abrindo o espetáculo com uma intervenção teatral, circense, de dança, música ou outro, fomentando um intercâmbio cultural.

Em Erechim, a participação caberá ao músico erechinense Gabriel Soares que apresentará um pocket show mesclando músicas de sua autoria e de covers conhecidos do grande público.

               

Importância

Para Fülber, a realização de projetos culturais que fomentem a fruição de obras de arte é parte de uma política pública que pensa no indivíduo em toda sua potencialidade e possibilidade de desenvolvimento, e em sua liberdade intelectual e humanitária. “A cultura precede a educação, pois a cultura define a educação, e a cultura artística, a obra de arte, a potência criativa de se produzir arte, tudo isso ressignifica valores, questiona inverdades, busca novas respostas e produz novo conhecimento. O artista é um filósofo que, através da arte, traz pro debate o público e isso deve ser estimulado cada vez mais”, analisa.

O espetáculo, que é realizado pelo Estúdio Fülber, tem no elenco Martha Brito, Bruna Johan, Ana Spohr, Juliano Rangel e Bruno Seixas, tendo conquistado o 1º Lugar no Prêmio Dramaturgia do 6º Niterói em Cena, festival de grande destaque no Rio de Janeiro, e indicação para o Açoarianos de Revelação em 2014.

Leia também

Publicidade

Publicidade

Blog dos Colunistas