22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,51 Dólar R$ 4,04
22°C
Erechim,RS
Previsão completa
Euro R$ 4,51 Dólar R$ 4,04

Publicidade

Especial

“Ainda é preciso muitas conquistas, mudanças e direitos, principalmente pelo fim da violência física, verbal e moral”

Vanir Bombardelli
Por Rodrigo Finardi
Foto Divulgação

Vanir Clara Bernardi Bombardelli, secretária municipal de Educação de Erechim, fala sobre a evolução feminina através das décadas, as diversas atividades que desempenha atualmente, além do empreendedorismo e o empoderamento

Como vê a evolução da mulher nas mais variadas atividades?

Vanir Bombardelli: Como mulher, mãe e profissional, penso que a figura da mulher atualmente, mais do que nunca, passa a ter importante função na sociedade, exercendo papel de protagonista, embora ainda sofra no dia a dia as consequências de heranças históricas de um sistema social patriarcalista.

Com o passar do tempo graças aos movimentos de emancipação, reivindicações de direitos comuns fugindo da questão antiga de opressão, a mulher vem conseguindo aumentar seu espaço nas estruturas sociais, revogando a figura de simples dona de casa, que, embora de fundamental e imprescindível importância, para assumir postos de trabalho, cargos importantes em empresas e estruturas hierárquicas, reafirmando seu espaço.

Acompanhando e lendo a evolução ao longo da história percebe-se que em cada década, o papel da mulher foi sendo estabelecido e, hoje, ainda o é, pela evolução da realidade política econômica de cada país. Na minha concepção, a década de 40 foi a mais marcante, em que a mulher começou a sair de casa para trabalhar, foi a grande revolução, acontecida durante o período da segunda guerra na Europa e muitas vezes, como os maridos estavam engajados nas lutas, elas precisavam criar seus filhos, fonte de sustento e sobrevivência. Assim, sucessivamente, buscando realizações mas, também, atribuindo para si responsabilidades até então masculinas e reflexos físicos e emocionais advindos das múltiplas tarefas e deveres, além do mercado de trabalho e as tarefas de casa.

Hoje, a mulher, na grande maioria, é “multimulher”: exerce uma profissão fora de casa, cuida e administra a casa, cuida dos filhos (muitos pais atualizados estão conscientes de seu papel e o dividem), estudam, precisam cuidar da saúde de todos, da sua e, ainda, estar sempre apresentáveis e, se possível, sim, achar tempo para o lazer...ufa!

Ainda é preciso muitas conquistas, mudanças e direitos, principalmente pelo fim da violência física, verbal e moral. Essa, que não escolhe classes sociais, etnias e regiões. Atualmente, a violência é entendida não como um problema de ordem privada ou individual, mas como um fenômeno estrutural de responsabilidade da sociedade como um todo. Enfim, é uma das grandes forças da natureza e como tal deve ser respeitada. Mulher, mãe, provedora, profissional, sedutora, bonita e única na sua maneira de ser.

 

Como apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento para elas?

Vanir Bombardelli: O momento para as mulheres no campo do empreendedorismo parece ser bem mais promissor, conquistando espaços e assim, contribuindo com a sociedade. Pesquisas mostram que, esse avanço tem sido constatado principalmente nas áreas da educação, saúde, tecnologia, administração, liderança e bem-estar, mulheres entendem e sabem o que outras mulheres necessitam ou desejam. Inspirações essas de países mais desenvolvidos economicamente, então o lado positivo da globalização.

 

Como promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres?

Vanir Bombardelli: Características necessárias da mulher empreendedora, na minha opinião são: agregadora, habilidade de liderança, cooperação, comunicação e compartilhamento, que geralmente são associadas às mulheres porém, é necessário conhecimento na área a empreender para gestar, clareza dos recursos necessário, físicos e financeiros e metas a atingir e, consequentemente respeitabilidade. Com isso, imprescindível se torna o aumento de escolaridade, ou seja, conhecimento técnico na área pretendida, isto é: estudar, estudar e acompanhar as mudanças e exigências do mundo do trabalho e do social.

 

Como vê o atual momento da mulher no mercado de trabalho e o que é preciso fazer para que essa inserção seja maior do que é hoje?

Vanir Bombardelli: Na contemporaneidade, a mulher assumiu seu espaço, não completo, mas cada dia o vem conquistando mais na sociedade. Tem o discurso do feminismo, surgido em decorrência das duas grandes guerras mundiais, em que a mulher não apenas necessitou tomar decisões, mas também se viu obrigada a buscar espaço no mundo do trabalho, acumular funções e apropriar-se de seus direitos. Muita coisa precisa ser melhorada, principalmente das classes mais pobres e dependentes do cônjuge.

Hoje a mulher sai do anonimato e se encaixa na sociedade, como pessoa comum, dotada de direitos e deveres como o homem, detentora de liberdade, inclusive aquelas que permitem a expressão, se superando e mais acreditada. Continua a sua busca árdua, não para vencer os homens, mas para vencer a si mesma, constituindo-se merecedora de reconhecimento, fugindo da opressão causada pelo reflexo de uma sociedade ultrapassada e potencialmente patriarcal. Precisa continuar sua caminhada a passos largos numa integração com um mundo moderno de oportunidades iguais para todos os indivíduos, constituindo-se, assim, na mulher moderna do século XXI e, o que se busca nessa igualdade entre homens e mulheres não é a disputa de gênero ou a “masculinização” da mulher, o que se almeja é o respeito mútuo, a soma de ideias e forças para juntos buscar uma vida melhor e mais digna para todos.

Leia também

Publicidade

Blog dos Colunistas