0°C
Erechim,RS
Previsão completa

Publicidade

Especial

A mulher tem muito a contribuir em todas as áreas

Adriana Katia Tozzo
Por Igor Dalla Rosa Müller
Foto Divulgação

A comemoração do Dia internacional da Mulher é uma data importante a ser lembrada, diz a prefeita de Itatiba do Sul, Adriana Katia Tozzo. Isso porque desde 1932 as mulheres vêm tendo avanços em muitas áreas e cenários como o direito ao voto.

Adriana afirma que a representação das mulheres na política ainda é muito pequena. Os avanços têm ocorrido pelo o que ela chama de cotas, isto é, o fato de que para 30% dos candidatos a cargos eletivos públicos tem que ser mulheres.

Conforme a prefeita, essa representatividade de 30% simplesmente já está ultrapassada. "Nós mulheres precisamos nos unir e defender que esses 30% sejam de vagas ocupadas e não apenas de representação na hora da eleição, porque muitas de nós acabam sendo usadas pelos partidos como laranjas, simplesmente preenchendo um espaço", observa.

De acordo com Adriana, a mulher tem muito a contribuir nos mais diferentes setores como a política, comércio e a indústria, sendo que em algumas áreas já está muito ligada à mulher, e outras, como é o caso da política, a presença ainda é bastante masculina. "Vejo dois aspectos importantes para superar esse momento, o primeiro deles é a união da mulheres e entendermos que precisamos acreditar em nós, lutar para conquistar nossos espaços e ir em busca disso", diz.

E o segundo, afirma Adriana, é convencer a sociedade da capacidade da mulher, mesmo que em alguns momentos o machismo fique escondido, ele está muito presente na sociedade. "E nós mães que criamos nossos filhos homens e mulheres precisamos discutir essa situação também em casa", diz.

Como prefeita ela procura administrar o município de Itatiba do Sul de uma forma que as mulheres ocupem cargos de chefia, porque normalmente nas empresas a mulher tem muitas responsabilidades, mas não tem o cargo de chefia.

A Câmara de Vereadores de Itatiba do Sul tem esse ano uma mulher como presidente, comenta a prefeita. Como gestora ela sempre procurou ao longo da sua trajetória buscar essa abertura para a mulher, e, principalmente, discutir muito essa questão com os homens. "Tem que ser uma pauta construída no coletivo, entre homens e mulheres, para que a gente possa superar os problemas e avançar, levando nosso olhar feminino para as causas, mostrando a nossa competência e qualidade", ressalta.

A prefeita afirma que as mulheres têm um olhar mais humanitário na política, voltado ao ser humano, já que isso faz parte do jeito de ser da mulher. "Então, por essa característica própria das mulheres, nós podemos contribuir muito com a sociedade", destaca.

Publicidade

Blog dos Colunistas